sábado, 16 de junho de 2012

Palestra:CAMÕES E LÍNGUA PORTUGUESA - Palestra apresentada em Prosa e Versos Acrósticos-Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil




Palestra:CAMÕES E LÍNGUA PORTUGUESA - Palestra apresentada em Prosa e Versos
Acrósticos-Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

Locais:

ARCÁDIA DE MINAS GERAIS:
3 de junho de 2009
16 HORAS.

ACADEMIA DE LETRAS JOÃO
GUIMARÃES ROSA da PMMG
6 de junho de 2009
8h 30 min


------------------------------------------------------


[ 01 ]-LUÍS VAZ DE CAMÕES
e a
LÍNGUA PORTUGUESA
-
Data:
Belo Horizonte, quarta-feira,
3 de junho de 2009.
-
Local:
ARCÁDIA DE MINAS GERAIS-
Rua da Bahia-1148-Sala 811-
Edifício Maletta-BH/MG/Brasil.
Presidente:
Árcade Dr. Marco Aurélio Baggio.
Horário:
Reunião Mensal Árcade-16:00 horas.
Palestrante:
Profª Sílvia de Lourdes Araújo Motta.
Cônsul-Poeta Del Mundo Escritora,Árcade, Elista,
Poeta-Sonetista-Trovadora, Parceira-Assessora, Professora-Doutora  em Filosofia Universal - Ph.I. Philósofo Imortal/Membro Presidente-Fundadora-Vitalícia
à Cadeira número 02 da Academia de Letras do Brasil-Seção Minas Gerais.

Na data, 3 de junho de 2009,tem 2.543 textos publicados e 162.790 leituras registradas em http://www.www.recantodasletras.com.br/autores/silviaraujomotta

Em 16-6-2012:Homenagem especial ao Patrono do CBLP/Anical :
LOCAL: LARGO DE CAMÕES-PRAÇA MARÍLIA DE DIRCEU-BH
NESTA DATA registra:SILVIA ARAÚJO MOTTA/BELO HORIZONTE/MG - BRASIL, 61 ANOS
4666 TEXTOS (450.272 LEITURAS)(ESTATÍSTICAS ATUALIZADAS DIARIAMENTE
 ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO EM 16/06/12 08:31)


------------------------------------------------------


[  02 ]-P R O G R A M A

APRESENTAÇÃO
EM VERSOS ACRÓSTICOS.
PRIMEIRA PARTE:

LUÍS VAZ DE CAMÕES
1-INFÂNCIA E JUVENTUDE
2-VIDA DE LUÍS DE CAMÕES
3-CAMÕES ÉPICO-OS LUSÍADAS
4-LÍRICA CAMONIANA
5-SONETISTA CLÁSSICO
6-OBRA E CONCLUSÃO
---------------------------------
SEGUNDA PARTE:
LÍNGUA PORTUGUESA
DE ONTEM E DE HOJE

7-LUÍS VAZ DE CAMÕES E A LÍNGUA PORTUGUESA-A LÍNGUA DE CAMÕES
8-LUSOFONIA
9-DIALETOS LUSÓFONOS
10-LÍNGUA PORTUGUESA-DIVULGAÇÃO
11-MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA-SÃO PAULO
12-CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA
13-JURAMENTOS FEITOS
14-CONCLUSÃO
Anexos:
Acordo Ortográfico da LP.
Dados biográficos da palestrante.




------------------------------------------------------


[  03 ]- SAUDAÇÃO INICIAL

1-Exmo Sr.. Dr. Marco Aurélio Baggio.
Mui digno Presidente da Arcádia de Minas Gerais;

2-Exmo Sr. Dr. Otacílio Ferreira Cristo, integrante do Consulado de Portugal, por mais de 50 anos;

3-Árcade Engenheiro Dr. Eugênio Ferraz, empossado à Cadeira 37, nesta data;

4-Profa. Maria de Lourdes Ramalho, representante das Comunidades Portuguesas em 8 países, Presidenta do Elos Cle de Belo Horizonte, filiado ao Elos Internacional da Comunidade Lusíada;

5-Autoridades Presentes,
Presidentes de entidades literoculturais;

6-Escritores,Trovadores, Convidados e Amigos

7-Senhoras, Senhores,


------------------------------------------------------


[ 04 ]-INTRODUÇÃO TROVADORA

TROVA Nº 1:

Abrem-se de par em par
as portas de nossa Arcádia
para com prazer saudar
a todos que a prestigia.

TROVA Nº 2:

Nesta tarde alvissareira
plena de graças infindas:
trago a cultura mineira, e
para todos, boas vindas.

TROVA 03:

Sejam bem-vindos Senhores,
Autoridades presentes,
Companheiros escritores,
Convidados e Assistentes.

TROVA 4:

Olhando para a Bandeira
peço atenção, por favor,
à nossa Nação inteira,
Progresso, Ordem, Amor.

TROVA 5:

Defendendo a LIBERDADE
entre os brios nacionais,
com Paz, Bravura e Lealdade
saudamos Minas Gerais.

TROVA 6:

Salve a Bandeira querida
do Clube que é Brasileiro;
Língua Pátria defendida
é Portuguesa, em primeiro.

A ANELCA, hoje vem trazer,
sua presença marcante
Mauro Morais, que prazer,
Boas vindas, PRESIDENTE!

Trova 08-
Na pessoa de nossa querida
Conceção Piló,
Árcade-Sócia-Benemérita presente,
Cumprimentos todas as senhoras
Senhores e  jovens presentes,

TROVA 09
Cumprimentamos Conceição,
do Palácio, a Curadora
que fez com seu coração
à Portugal...Oração.

TROVA 10:
Nosso Clube Brasileiro
que é de Língua Portuguesa
faz defesa, por inteiro
do idioma, com certeza.

TROVA 11:
Cumprimentos de alegria
e gratidão, com certeza,
nesta Festa de Poesia
à Irmandade Portuguesa.
---------------------------------

------------------------------------------------------


[ 05 ]-CAMÕES E A LÍNGUA PORTUGUESA
APRESENTAÇÃO EM VERSOS ACRÓSTICOS.
---------------------------------
PRIMEIRA PARTE:
LUÍS VAZ DE CAMÕES

1-INFÂNCIA E JUVENTUDE

I-Inúmeras informações contradizem o local do
N-Nascimento do POETA Luís Vaz de CAMÕES:
F-Filho de Simão Vaz de Camões e Ana Sá e Macedo
Â-Ainda, trineto do Trovador Vasco Pires de Camões,
N-No parentesco,com o Navegador Vasco da Gama.
C-Conquistou fama de Poeta e feitio altivo. Teria
I-Importantes estudos em Lisboa e sem os registros,
A-A única Universidade de Portugal, em Coimbra.
 -
E-Em 1549, soldado militar, em Ceuta(Marrocos),num cerco,
 -
J-Jovem, ainda, teve um dos olhos vazados por
U-Uma seta dos Mouros “pela fúria de Marte.”
V-Voltou para Lisboa em 1551(conta na Elegia)
E-E teve vida boêmia, com inúmeros amores.
N-Não há fundamento documental, mas em 1552,
T-Teve sua prisão, no Dia de Corpus Christi;
U-Uma Carta de Perdão, enviou-lhe para o Oriente,
D-Deu-lhe passagem para Guerra, em 1553,
E-Em Armada de Fernão Álvares Cabral.
-

------------------------------------------------------


[ 06 ]-
2-VIDA DE LUÍS DE CAMÕES
-
V-Vários problemas, aparentemente insolúveis,
I-Indicados pela distância temporal e ausência
D-De dados confiáveis e até pela sua grandiosidade,
A-A Biografia e Obra de Camões exigem inteligência
 -
D-Dos Historiadores e Teóricos da Literatura,
E-Entre outros,Teófilo Braga,Hernani Ciodad e
 -
L-Líderes como Prof. Mendes dos Remédios, afirmam
U-Um local de nascimento:Lisboa-Portugal,em1524;
Í-Indicam também outras datas entre 1517 e 1525;
S-Sá Carneiro(1524);em Carlos Anastácio, local:Coimbra.
 -
D-Do retrato vivo da Renascença, vê-se,
E-Em século XVI, o CLASSICISMO PORTUGUÊS.
 -
C-Com o sopro ÉPICO de CAMÕES e João de Barros,
A-A própria expansão marítima portuguesa alargou,
M-Muito mais, a marca do espírito renascentista.
Õ-O Dia DEZ de JUNHO/1580, marcou o passamento
E-Especial, de Camões, com restos mortais em Lisboa:
S-Sinalizada 1ª edição de “Os Lusíadas”, em  1572.

[...]
Os restos mortais de Camões repousam perto do Convento de Santana. A Companhia dos Cortesãos pagou as despesas do seu funeral. Pode-se ler agora, no lugar onde descansa para a eternidade uma lápide mandada fazer por D. Gonçalo Coutinho:
"Aqui jaz Luís Vaz de Camões, PRÍNCIPE DOS POETAS DO SEU TEMPO. Viveu pobre e miseravelmente e assim morreu."

Na vida do autor ,há uma obra de valor inigualável, "Os Lusíadas". Faleceu em casa, vítima de peste... Mas quem é Camões afinal?
Que obra é essa, aplaudida até por Sua Majestade, El-Rei D. Sebastião?[...]

-

------------------------------------------------------


[ 07 ]-
3-CAMÕES ÉPICO-“OS LUSÍADAS”
-
C-Camões escreveu em Goa, sua “Cidade Madrasta”
A-A GRANDE PARTE DE SUA Obra ÉPICA,
M-Mas, em Macau continuou os imortais escritos:
Õ-“Os Lusíadas”... Contam que ele naufragou,
E-E, de forma heróica, salvou o manuscrito
S-Sabe-se que no naufrágio, morreu a amada Dinamene.
(Explicação dada no soneto “Alma minha gentil que te partiste”)
 -(Estrofe 128 do canto X-Lusíadas)

-
É-Em 1568, voltou para Ilha de Moçambique…
P-Passados dois anos, pobre, dependia dos amigos,
I-Incomparáveis 1102 estrofes, narram em oitavas,
C-Com ritmo heróico, com nas sílabas: 4ª e na 10ª;
O-Os Lusíadas tem 8.816 versos decassílabos.
-
O-Orgulho do passado português glorioso,
S-Serve de consolidação presente no mundo!
 -
L-Lusíadas são Salmos do Imigrante Português,
U-Uma linha Mestra da Epopéia dos ancestrais,
S-Senhores Lusíadas. Obra forte, significante,
Í-Inigualável, em que Camões, entre imortais,
A-Apresenta e enaltece os sentimentos de um povo
D-De corajosas e plenas lições dos Descobrimentos;
A-À Cultura universal, mostra com profundidade
S-Sabedoria e imortalidade entre as Nações.


------------------------------------------------------


[ 08 ]-
VELHO DO RESTELO-
CENÁRIO AXIOTELEOLÓGICO
DE CAMÕES

Acróstico-nº 704
Por Sílvia Araújo Motta

V-Velho do Restelo é uma alusão histórica.
E-É um personagem criado em “Os Lusíadas”.
L-Luís Vaz de Camões cita-o no Canto IV...
H-Homem Velho que representa os pessimistas,
O-Os que não acreditavam nos Descobrimentos...
 -
D-De característica filosófica e sociológica,
O-O ensinamento flui, compacto e poético.

R-Retomado com cuidado desde o início,
E-Em criação de exaltação à razão...
S-São acontecimentos previstos no sacrifício...
T-Tantas lamentações à quimera das navegações...
E-Enfim, as palavras profetizadas por Camões
L-Lograram aclamar Vasco da Gama que voltou.
O-O Humanismo aplica os valores deontológicos.
 
------------------------------------------


------------------------------------------------------


[09  ]-4-LÍRICA CAMONIANA
-
L-Lírica de Camões apresenta duas vertentes:
Í-Inconfundíveis; a tradicional constituída de Tercetos,
R-Redondilhas,Sextinas,Elegias, Éclogas,Vilancetes,
I-Inúmeros Motes, Glosas,Odes,Cantigas,Trovas,
C-Característica da Literatura Portuguesa,
A-À representação da chamada “medida velha.”
 -
C-Clássica é a forma do soneto de Petrarca
A-Assinalada pela linhagem lusitana,
M-Maravilhosa que enriquece e demarca
O-O engenho e a arte que o vernáculo domina;
N-Na sensibilidade dos temas e imagens criadas,
I-Incomparável autor de jóias literárias,
A-A POESIA Camoniana revela experi~encia vivida,
N-na guerra, no exílio, na prisão, na miséria, no
A-Amor, no abandono á luz de Cultura sólida:
----------------------------------------------------------



------------------------------------------------------


[10  ]-AMOR
Acróstico nº 781
Por Sílvia Araújo Motta

A-“Amor é um fogo que arde sem se ver...”
M-Mas se é um sofrer, não amar é sofrer mais...
O-O “Amor é dor que desatina sem doer...”
R-Reconhecido punhal que tem dois gumes fatais.

A-Amor verdadeiro compreende fraquezas.
M-Manifesta por palavras e obras, sem justificá-las.
O-O amor valoriza qualidades, com certeza,
R-Reconhece, respeita, aceita, sem lisonjeá-las.

A-Amor constrói e edifica a paz.
M-Mas o ódio destrói o sabor e o cheiro...
O-O que semeia lealdade torna-se capaz de
R-Recolher o amor que a felicidade traz.

A-Amor no tear da Sabedoria,
M-Mais tece a lição da boa messe,
O-o amor embaraça a hipocrisia,
R-Reconhece o homem que cresce.

A-Amor é escolha, é opção,
M-Mais do que perdão traz,
O-O amor na fraterna doação,
R-Recusa-se ao bastão de Satanás.

A-Amor tem íntimas formas
M-Materno, fraterno, filial...
O-A amor  também tem normas
R-Revelação carnal, sexual.

A-Amor ensina a perdoar,
M-Mas ter liberdade e estima,
O-O Dom sabe colocar
R-Reciprocidade acima.

A-Amor exige pureza,
M-Merece autenticidade,
O-O preço tem, com certeza:
R-Realiza-se na plenitude.

A-A luz-universalidade
M-Molda o amor universal,
O-O equilíbrio e a harmonia
R- Ressuscitam o ser total.

A-Amor conhece a Verdade,
M-Morre aos poucos, se traído,
O-Ao morrer, vê que a saudade
R-Retém o tempo vivido...

Belo Horizonte, 12 de outubro de 2006.

------------------------------------------------------


[ 11 ]-
Nota:
a)Em “Os Lusíadas”, o gênio de Luís Vaz de Camões usa o vocábulo
AMOR e cuida de Vênus, a “amorosa estrela” e “deusa do amor, a diva mais dedicada aos Portugueses...”

Estância 85 do Canto VI (...)
“Mas já a amorosa estrela cintilava...)

b) Ao longo dos 8816 versos clássicos de “Os Lusíadas, Camões adotou adotou oitenta vezes a palavra AMOR, com vária plástica semântica.

c) A principal causa dos sonetos de Camões é a dialética AMOR E DOR.


------------------------------------------------------


[ 12 ]-
ACRÓSTICO COMPOSTO POR CAMÕES

Tão antigo quanto a própria poesia, o acróstico chegou a ser praticado por CAMÕES, no soneto CCIX, cujo primeiro verso é "Vencido está de amor meu pensamento". «Luís de Camões, poeta bem conhecido, tendo 18 anos, namorou Catarina de Ataíde, e principiou a inclinação em 79 ou 20 de Abril, do ano de 1542, em sexta-feira da semana santa, indo ela à igreja das Chagas de Lisboa, onde o poeta se achava. A esta senhora dedicou muitas das suas obras, e ainda que com diferentes nomes é a mesma de que fala repetidas vezes. Foi depois dama da rainha D. Catarina, e continuando os amores com boa correspondência, mudou ela de objecto para os agrados de que Camões se queixa em suas composições. Por estes amores foi quatro vezes desterrado: uma de Coimbra, estando lá a corte para Lisboa; outra de Lisboa para Santarém; outra de Lisboa para a África; e finalmente de Lisboa para a Índia, donde voltou muito pobre, sendo já falecida D. Catarina, por quem tão cegamente se apaixonara.»

-----------------------------------------------

GLOSA DE CAMÕES

A este moto seu (acróstico):
A morte, pois que sou vosso,
não na quero, mas se vem,
[h]a-de ser todo meu bem.

Amor, que em meu pensamento
com tanta fé se fundou,
me tem dado um regimento
que, quando vir meu tormento,
me salve com cujo sou.
E com esta defensão,
com que tudo vencer posso,
diz a causa ao coração:
não tem em mim juridição
A morte, pois que sou vosso.

Por experimentar um dia
Amor se me achava forte
nesta fé, como dizia,
me convidou com a morte,
só por ver se a tomaria.
E, como ele seja a cousa
onde está todo o meu bem,
respondi-lhe (como quem
quer dizer mais, e não ousa):
não na quero, mas se vem...

Não disse mais, porque então
entendeu quanto me toca;
e se tinha dito o não,
muitas vezes diz a boca
o que nega o coração.
Toda a cousa defendida
em mais estima se tem:
por isso é cousa sabida
que perder por vós a vida
[h]á-de ser todo meu bem.
 
Fonte: Biblioteca Nacional de Lisboa



------------------------------------------------------


[  13 ]-ORIGEM DOS ACRÓSTICOS
Acróstico-didático por Sílvia (de Lourdes) Araújo Motta(*)

O- O acróstico é uma poética composição
R- Rimada, na qual, livremente ou não,
I -Impõe um conjunto de letras iniciais
G- Garantidas mediais, cruzadas ou finais,
E- Em que a leitura vertical ou diagonal
M-Muitas vezes forma uma palavra ou frase.
 
D-Desde os Séculos V e VI, nos oráculos,
O-O grego Epicarmo já fazia acrósticos.
S- Surgia também nos epigramas funerais.
 
A -A frase “Jesus Cristo, Filho de Deus e Salvador”
C-Contém o mais célebre acróstico “ICHTHYS”
R-Realmente escrito no século IV : “PEIXE”
O-O maior símbolo místico do Cristianismo;
S-Sua autoria foi atribuída a Lactâncio e Eusébio.
T-Tantos, por Ênio-em Roma.Comodiano de Gaza,
I- Idade Média, e os feitos na poesia métrica latina.
C-Com Hinos na poesia inglesa de John Davies
O-Os adeptos portugueses :Camões, Garcia Rezende...
S-Sinal Acadêmico do Pe. Antônio de Oliveira, Edgar Pöe.

Belo Horizonte, 10 de fevereiro de 1985.

------------------------------------------------------


[ 14 ]-
Notas(*):

1-Acróstico=Letras iniciais
Mesóstico=Letras mediais
Teléstico=Letras finais
Diacróstico=Iniciais e mediais.

2-Acrósticos podem ser: biográficos, autobiográficos, históricos,comemorativos,eróticos,humorísticos
filosóficos, líricos, psicológicos, Informáticos
didáticos, poéticos ou não,de despedida,
de boas-vindas, em forma de prece, etc...

3-A palavra grega para peixe é ICHTYS OU ICHTUS e as suas cinco letras são as do acróstico do Século IV “IESUS CHRISTUS THEOU YICUS SOTER”, o que quer dizer: Jesus Cristo Filho de Deus Salvador, correspondente ao título completo dado a Jesus.

4-(Voilà ce qu'en dit le Dictionnaire Hachette Multimédia 1997 (vous pouvez, bien-sûr, contrôler chez vous sur votre propre dico s'il est sérieux.) :

ICHTYS OU ICHTUS, MONOGRAMME qui désigne le CHRIST ; il est composé des initiales des mots grecs IESOUS CHRISTOS THÉOU YIOS (ou Uios) Sôter ("JÉSUS-CHRIST FILS DE DIEU SAUVEUR"), soit en Grec, IKHTHUS, mot qui signifie "POISSON" (les premiers chrétiens décoraient parfois les catacombes de la figure du poisson).


------------------------------------------------------


[ 15 ]-
5-SONETISTA CLÁSSICO
-
S-Sonetista retoma a Teoria do Devir:
O-“O que é, enquanto é, não é, porque muda,
N-Na explicação dada pelo filólogo Heráclito,
E-É a mudança contínua e profunda, de
T-Todas as coisas, tema da efemeridade,
I-Incerteza pelos pares mal e bem, choro e canto,
S-Saudosismo pelo mudar-se a cada dia...
T-Tudo muda e nada se faz mais como se fazia...
A-Alusão que acontece em tom pessimista.
 -
C-Com versos decassílabos perfeitos,
L-Logo se avalia a técnica lingüística superior,
Á-As camadas fônicas e morfossintáticas,
S-Semânticas interpenetram-se com valor,
S-Sensibilidade aguçada, com criatividade
I-Imagética, sobre a realidade circundante,
C-Com brevidade facilitadora dos sonetos,
O-O exercício engenhoso das suas virtualidades.

-
------------------------------------------------------


[ 16 ]-
6-OBRA DE CAMÕES- CONCLUSÃO

-
O-Obra de Luís Vaz de Camões é constituída,
B-Basicamente de “Os Lusíadas” (1572:épico)
R-“Rimas” (poesia lírica). Em peças teatrais
A-Apresenta três: “Auto do Filodemo”
 -
D-Dedicatória ao “El Rei Seleuco”, “Anfitriões”.
E-Algumas Cartas Familiares, com muitas lições.
 -
C-Camões(nome que deriva do Solar dos Camões)
A-A posteriori CAMOS, no Vale do Minor,
M-Mais próximo de Baiona. Camões foi
Õ-“O Cavaleiro da Casa Real” nos Salões dos Paços,
E-Especialmente, apresentava-se para Senhores e Rei.
S-Sabe-se que é perfeitamente, possível, compreensível,
-
C-Conclusiva opinião de que ele tenha amado,
O-O trio de mulheres de excelente situação financeira,
N-Na sociedade: Dona Francisca de Aragão, Dona
C-Catarina de Athaíde e até a Infante Dona Maria.
L-Lutou para conquistar a aventura na história.
U-Um “boa-pinta”, charmoso, poeta e galanteador,
S-Soube conviver com a fortuna e depois na miséria,
Ã-A humildade da esmola, do seu escravo Jaú António.
O-O GÊNIO está na glória! É o maior Poeta da Língua Portuguesa.

------------------------------------------------------


[ 17 ]-

SEGUNDA PARTE:
-
LÍNGUA PORTUGUESA DE ONTEM E DE HOJE

7-LUÍS VAZ DE CAMÕES E A LÍNGUA PORTUGUESA-A LÍNGUA DE CAMÕES
-
L-Língua Portuguesa, a Língua de Camões é
U-Uma língua latina, do Grupo ibero-românico:
Í-Inclui algumas formas do castelhano, catalão, romeno, francês, italiano...
S-São inúmeros dialetos, subdialetos, falares e subfalares.
 -
V-Vale ressaltar o dado da Academia Brasileira de Letras:
A-A Língua Portuguesa tem 356 mil unidades lexicais,
Z-Zelosamente, no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.
 -
D-Definida, a quinta língua nativa, mais falada no mundo, mas
E-É sem dúvida, a terceira mais falada no mundo ocidental.
......(6ª, adotada, como segunda língua oficial)
 -
C-Considerado idioma oficial em oito países lusófonos:
A-Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau e Equatorial,
M-Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste(Lorosae), .....Portugal,
Õ-Onde há mais de duzentos e cinquenta milhões de falantes!
E-É falada também nos antigos territórios da Índia Portuguesa:
S-Simbor, Goa, Diu. Ilha de Angediva, Dadrá;
 -


------------------------------------------------------


[ 18 ]-
E-Entre outros territórios: Nagar-Aveli, Gogolá...
 -
A-Além de ter estatuto oficial no Mercosul, União Européia, ....União Africana...
 -


L-Língua Portuguesa vem seguindo a evolução histórica,
Í-Internacionalmente, influenciada por vários idiomas...
N-No momento atual, o português, no mundo ocidental
G-Garante ser falado por mais de cem milhões de pessoas;
U-Uma situação com duas ortografias oficiais divergentes e .....como tal,
A-As manifestações propuseram o Acordo Ortográfico entre os .....países.
 -
P-Pode-se afirmar que Camões é um Gênio Português,
O-O maior POETA da Língua Portuguesa em temas
R-Representativos da cosmovisão renascentista,
T-Textual, do contraditório, como por exemplo o AMOR pleno,
U-Um desconcerto do mundo, a forma existencialista
G-Garantida pela efemeridade, o neoplatonismo,
U-Uma integração final entre o Cristão e o Pagão,
E-Em clara antecipação do estilo BARROCO,
S-Seus elementos formais, com tons elevados,
A-Assumem um vocabulário contido e medido.
-
A-A harmonia simétrica das construções;
 -
L-Luís Vaz de Camões aplica expressões às
Í- Imagens que falam alto à sensibilidade,
N-Na sintaxe opulenta de exemplo, conhecimento,
G-Guardam hipérbatos, com frequência
U-Uma disposição adequada ao desenvolvimento lógico,
A-Atende à contenção coerente e emocional,
 -
D-Do idealismo de Platão, como cristão culto,
E-Em sua época, reorientado na Idade Média,
 -
C-Com os doutores da Igreja, S. Tomás de Aquino, Sto.
A-Agostinho, Camões concebe como um anjo, a
M-Mulher, que sublima e apura a alma do amante,
Õ-Ou como criatura divina que leva ao mundo das idéias.
E-Camões, com maestria e beleza cantante,
S-Soube expressar o universalismo do homem renascentista.

------------------------------------------------------


[ 19  ]-
8-LUSOFONIA NO MUNDO
-
L-Língua Portuguesa nos séculos XV e XVI, foi
U-Uma Pátria portuguesa que se espalhou pelo mundo:
S-Saiu do Império Colonial e comercial Europeu,seguiu
O-O caminho para as costas Africanas até Macau,
F-Foi à China, Japão, Brasil, e nas Américas...
O-Os emigrantes fazem dela a segunda Língua,
N-Na Suissa, Paraguai, Luxemburgo, Maurícia,
I-Inúmeras comunidades de Andorra, Namíbia,
A-África do Sul, Paris, França, Inglaterra e outros.
-
N-Nos territórios do Oceano Atlântico, Toronto, Boston,
O-Os EUA, Montreal, New Jersey, Nagoya, Hamilton...
 -
M-Mais de 187 milhões de pessoas, na América do Sul...
U-Uns 16 milhões de Africanos, 12 milhões de Europeus,
N-Na América do Norte-dois milhões, 330 mil na Ásia...
D-Das Comunidades dos Países de Língua Portuguesa/CPLP
O-O Português está ganhando a cada dia, a maior popularidade.

------------------------------------------------------


[ 20 ]-
9-DIALETOS LUSÓFONOS
-
D-Divisão Dialetal do Brasil tem pouca precisão,
I-Inúmeros linguistas tais como Amadeu Amaral,
A-Aprovam o dialeto caipira...Atual divisão do
L-Linguista-Filólogo Antenor Nascentes e outros,
E-Exemplificam doze: caipira, maranhense(meio nortista),
T-Todo baiano, gaúcho, paulistano, fluminense,
O-O sertanejo, o nortista, o mineiro (Minas Gerais)
S-Sulista, embora tenhamos outras classificações.
 -
L-Leite de Vasconcelos (Séc. XX) fez os primeiros estudos.’
U-Uma enorme variação entre os DIALETOS Angolanos,
S-São Tomé e Príncipe,Cabo Verde, Espanha, Moçambicanos,
Ó-Ou Timorenses, ou do Uruguai, ou em Portugal...
F-Fala que um dialeto não pode ser considerado
O-Ou melhor, ou mais perfeito, uns entre os outros,
N-Na verdade, até apresentam certa dificuldade,
O-Onde países mostram diversidade na inteligilidade mútua,
S-Sabemos que o Português tem sua origem latina.
-


10-LÍNGUA PORTUGUESA-DIVULGAÇÃO



------------------------------------------------------


[ 21 ]-
L-Ligações históricas tiveram origem na Península
Í-Ibérica, ao noroeste (Galiza e Norte de Portugal)
N-Na antiga Gallaecia) expandiu-se,
G-Ganhou parte da antiga Lusitânia e
U-Uma parte da Bética Romana. No séc. III, 218 a.C.
A-Apareceu o romance galego-português, do latim falado,
 -
P-Pelos soldados e colonos romanos. No século V
O-O latim vulgar, diferenciou-se das línguas românicas,
R-Resultante, depois da queda do Império Romano.
T-Temos os registros mais antigos nos Tabelionatos,
U-Uma documentação do século IX, do latim notarial...
G-Guardada como “alatinada” a língua falada era
U-Um galego-português. Os mais antigos textos escritos,
E-Em Português, constituem a língua do registro régio,
S-Segundo Ivo Castro, uma produção primitiva portuguesa,
A-A partir de 1255, adotada no reinado de D. Afonso III...
-
M-Mas na 1ª Universidade portuguesa, criada em Lisboa,
O-O Estudo Geral foi decretado pelo Rei Dom Diniz;
S-Sua “língua vulgar” passou a ser Língua Portuguesa oficial.
T-Toda a irradiação da Língua Portuguesa, ficou na
R-Responsabilidade da integração e na verdade,
A-A partir de 1516, o português arcaico tornou-se moderno...
D-Do século XVI até o presente, nossa língua portuguesa
A-Aumenta cada vez mais sua complexidade lusófona.

------------------------------------------------------


[  22 ]-

11-MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA
SÃO PAULO

Acróstico-histórico Nº 394
Por Sílvia Araújo Motta

M-Museu da Língua Portuguesa de Camões,
U-Um espaço brasileiro na "Estação da Luz,"
S-São Paulo notável expõe, com plena certeza,
E-Em três andares; a cultura da Língua seduz:
U-Um prêmio à literatura imortal e à beleza!
-
D-De Ralph Appelbaum, o Projeto Museológico!
A-Arquitetos do Brasil, Paulo e Pedro M. da Rocha.
-
L-Logo no 3º Piso, uma Viagem de pura alegria!
Í-Inesquecível aquela "Praça da Língua Nacional"
N-Nossas novas pérolas, ricas na prosa e na poesia,
G-Guiadas, reunidas por Wisnik e Nestrovsky, afinal,
U-Um espetáculo audiovisual que a todos fascina:
A-As vozes de artistas ilustram as famosas récitas!
-
P-Piso segundo exibe a inédita e "Grande Galeria"
O-Onde o crítico Alfredo Bosi, pôs cem textos
R-Representativos do Brasil Colônia ao Séc. XX.
T-Tela de 120 m2. exibe filmes do cotidiano.
U-Um passeio ao 1º Piso leva à  Expo-Temporária:
G-Grande Sertão: Veredas" - pelos cinquenta anos-
U-Uma homenagem ao autor João Guimarães Rosa,
E-Exposição de 480 m2. coordenada por Bia Lessa,
S-Sala com reproduções na voz de Maria Bethânia,
A-Apresentando uma das versões de José Mindlin.
-
------------------------------------------------------


[ 23 ]-
E-É um Projeto da Fundação Roberto Marinho
M-Mais a ação da Secret. Est. Cultura /São Paulo.
-
S-Sério o apoio da Lei do Incentivo à Cultura
Ã-Ao trabalho da CPLP,Ministério da Cultura,
O-Organizações TV Globo,CPTM, Eletro- Paulo,
-
P-Petrobrás, Otis, da Fundação Calouste Gulbenkian,
A-Ao Carrier, à Secret. de Est. da Educação (São Paulo)
U-Um Banco Nacional de Desenvolvimento Econ. e Social,
L-Liderança IBM Brasil,Correios, Vivo,Votorantim...
O-O Grupo atuante de 30 especialistas em Líng. Port.
-
B-Bem à entrada, modernos elevadores panorâmicos,
R-Raízes, folhas, palavras, na "Árvore da Língua"
A-Auditórios, "Galeria das Influências", com
S-Seus totens interativos na formação da Língua.
I-Interessante é o "Beco das Palavras", "Jogos..."
L-Lindo Painel "Epopéia Paulista, de Ma. Bonomi."
               "Vale a pena ver para crer."


------------------------------------------------------

[ 24 ]-Nota:Museu da Língua Portuguesa, inaugurado
a 20 de março de 2006, dedicado a mais
de 250 milhões de falantes, em 8 países
lusófonos: Brasil, Portugal, Moçambique,
Angola, São Tomé e Príncipe,Cabo Verde,
Timor-Lorosae, Guiné-Bissau.


------------------------------------------------------


[ 25 ]-
12-CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA(POEMA E SITES)

Fundado: BH, 17/Fevereiro/2000

Acróstico-histórico Nº 382
Por Sílvia Araújo Motta

C-Criação em fevereiro,
L-Lusófono ano dois mil.
U-Um espaço bem brasileiro
B-Bela força juvenil
E-Em coração sementeiro.
-
B-Busca o idioma defender:
R-Rica Língua Portuguesa;
A-A cultura faz crescer
S-Símbolo, sim de nobreza,
I-Indica sempre o Saber
L-Literário, com certeza;
E-Expõe a Prosa de Artistas,
I-Internacionais Poetas,
R-Realiza ações benquistas
O-Onde o Sócio é um esteta.
-
D-Divulgação Virtual
A-Atinge cem mil “emeios”
-
L-Leitor assíduo, primeiro
Í-Inspirado lê Camões.
N-Nosso CLUBE o ano inteiro
G-Gera e divulga lições...
U-Um luso-afro-brasileiro
A-A visitar as Nações.
-
P-Procura fazer Concursos
O-Organizar excursões.
R-Recomenda bons discursos
T-Tem belas exposições!
U-Um caminho bem diverso
G-Guarda a sua tradição.
U-Único, assim bem mineiro
E-Exprime bem o seu verso:
S-Sabedoria é canção
A-Amor, troféu altaneiro.
-
Belo Horizonte,
17 de fevereiro de 2000.
http://clubedalinguaport.ning.com/
http://clubedalinguaport.blogspot.com


------------------------------------------------------


[ 26  ]-
13-JURAMENTOS

Para concluir,
permitam-me agradecer a todos pela presença honrosa e, com muito gosto, honra, alegria e prazer colocar-me à disposição de todos os representantes de entidades culturais, presentes, neste recinto, em favor da defesa e pureza da nossa bela e cantante  Língua Portuguesa.

------------------------------------------------------


[ 27 ]-Mais uma vez, agradeço-lhes a deferência a mim e a atenção especial ao nosso CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA que coaduna ideais do Companheiro Eduardo Dias Coelho, idealizador do Movimento Elista e Presidente de Honra “ad-eternum” Internacional, na Carta de Princípios e Oração Elista:

“Senhor,/ estamos aqui  reunidos   /  na condição de herdeiros espirituais dos homens das sete partidas ,/  daqueles que pregaram, em todos os recantos da terra,   /    a fé, a esperança, a caridade e a paz.../
Somos depositários de valores eternos  /   que temos o dever de manter e propagar ./
Fazei  de nós, Senhor,  /  seres de coração transbordante de amor e compreensão;
Fazei de nós  juízes,  clementes   na  crítica /
e defensores  dos que  sofrem;
Fazei de nós /   um instrumento Vosso, /
na elaboração de um mundo sem observanças ou guerras /.
Somos Elistas,  /   e   cada um  /
dê  a sua mão ao companheiro e ao próximo  /   na formação de uma corrente solidária, / barreira indestrutível a todos os males. /
Que cada um de nós  /   encontre tempo para amar e ser amado/ tempo para ser útil aos outros /  e capacidade  para transmitir   / o humanismo lusíada  a  todo o  mundo, /   para que ele seja /cada  vez mais  forte   e  fraternal. /
Nesta  hora, amanhã e sempre /   estendamos nossas  mãos  / numa corrente de harmonia, /   e ocupemos nossos  lugares nessa  construção./

------------------------------------------------------


[ 28  ]-Reporto-me ao registro de Luís Vaz de Camões, o maior poeta português, em “OS LUSÍADAS” (Canto X-v.143-1 e 2):

“Podei-vos embarcar, que tendes vento e mar tranqüilo, pela Pátria amada.”

Se foi muito difícil a viagem de 43 dias ao Brasil, para os quase 1.500 homens das 3 caravelas e 10 naus, uma das quais desaparecida no caminho, o que podemos dizer das outras e vitoriosas realizações?

Não podemos desviar deste caminho  que juntos, nos propusemos percorrer.

Citamos pensamentos de Fernando Pessoa: “Nossa Pátria é a Língua Portuguesa...”
“Tudo vale a pena, se a alma não é pequena...”

De mãos dadas, com elos fortes e imortais, formaremos uma corrente de ação constatada, prosadora e versejada, com olhos de fé e de esperança no ser humano, imbuído da crença em Deus e aberto para o próximo e para a boa convivência na pátria das “comunidades.”

Merece destaque esta voluntária determinação, vestida de renúncia e de coragem, em busca de realização de sonhos, aparentemente, quase impossíveis.

Vivemos tempos complexos e difíceis, de espantosas descobertas novas, incluídas na ciência tecnológica e inclusão digital, com uma abertura imediata às comunicações, mas também de temores e inseguranças geradas pelas inquietudes sociais, conflitos raciais e religiosos, e perigosas afirmações nacionais de efeitos globalizados.

Não há distância que arrefeça a aproximação, porque, hoje, como ontem, lutaremos para sermos cada vez mais irmãos.

------------------------------------------------------


[ 29 ]-Consciente da tarefa árdua a que me proponho, latente e latejante, venho reafirmar nosso desejo de receber voluntárias participações de  Membros do InBrasCI-MG, e da Academia de Letras do Brasil, nos comentários, postagens de prosa e poesia no http://clubedalinguaport.ning.com

Eia, avante, companheiros
Levantemos nossa BANDEIRA do passado,
para o futuro glorioso, alcandorado...
Reforcemos a união de nossas bases,
aprendendo antigas e novas lições...
Pratiquemos, humildemente, o verbo amar,
com paz, sabedoria e conhecimento,
de mãos dadas com todas as Nações.”

“Creio na Fraternidade Humana
à qual devemos eterna vigília;
Creio em Deus, Luz soberana;
Creio na Pátria e na Família;
Na honradez  do Trabalho e no Bem Social;
No culto à Língua Mater e à História;
Creio na Glória do grande ideal Lusíada;
No Bem da Cultura, da Fé e da Harmonia.
Que Deus nos faça Instrumentos de sua Paz”

MUITO OBRIGADA.
Sílvia de Lourdes Araújo Motta

------------------------------------------------------


[ 30  ]-COMPROMISSO ELISTA

FEITO NO
ELOS CLUBE DE BELO HORIZONTE,FILIADO AO
ELOS INTERNACIONAL DA COMUNIDADE LUSÍADA.
Fundado em 15 de setembro de 1961.

“ No momento em que sou admitida como Membro do Elos Clube de Belo Horizonte e do Movimento Elista Internacional, juro cumprir com meus deveres de Elista, respeitando os seus dispositivos legais e tudo fazer pelo engrandecimento da Filosofia Elista e sua propagação em todo o mundo, visando um mais perfeito relacionamento entre os homens, dentro dos padrões lusíadas que nos foram legados pelos nossos maiores.”
Art. 21 do Cap. IX do Regulamento-Paradigma
   dos Elos Clubes.

Posse na Categoria: Companheira Elista
Belo Horizonte, 2 de fevereiro de 1994
Sob a Presidência: Cely Maria Vilhena Falabella.

Diretora Cultural:1994/1995
Elos Jovem :1996/1998
Diretora Cultural: 2000/2001
Secretária-Geral da VIII Reunião Continental do Elos Internacional  da Comunidade Lusíada -BH/Set/2001.
(Ver Planejamento /Relatório de 26 de setembro de 2001)
Diretora Social; 2002 /2003.

Aproveitei o Espaço Acadêmico-Lítero-Musical e Docente de Ensino Médio, Supervisora/ Coordenadora Escolar (2000 alunos adultos) e Conferencista para implementar Atividades Elistas.

Temos o prazer de divulgar os objetivos ELISTAS em todas as entidades que pertenço e principalmente:
www.recantodasletras.com.br/autores/silviaraujomotta


------------------------------------------------------
[  31 ]-COMPROMISSO ÁRCADE

ARCÁDIA DE MINAS GERAIS:
Fundada em 11 de março de 1992.
Instalada em 11 de abril de 1992.

“ Prometo cumprir as obrigações estatutárias e regimentais da Arcádia de Minas Gerais, promovendo o seu engrandecimento e trabalhando pela preservação dos princípios culturais que norteiam a entidade, lutando pela pureza da  Língua  Portuguesa e exercitando, cotidianamente, o trato das Letras, das Artes e do Humanismo nas suas mais diversas formas”.(Art.27 do
Regimento da Arcádia de Minas Gerais.)

Posse:
Na cadeira 8 de Édison Chrisóstomo Moreira
Belo Horizonte, 6 de maio de 1998
Presidenta: Marta Nair Monteiro

Secretária ad hoc-Pesquisou e publicou o Relatório Qualitativo e Quantitativo da Arcádia de Minas Gerais, no período de 1992 a 2003, informando os assuntos relevantes de todas as Reuniões, citando a documentação pesquisada nas Atas correspondentes, data e local de realização.

Eleita 2a. Secretária: Gestão 2000/2001.
Eleita Secretária-Geral: Gestão 2002/2003.Colaborou na criação (da Bandeira) Estandarte da Arcádia, pesquisou e escreveu o texto de acordo com Heráldica. Providenciou a elaboração do Distintivo de Lapela da Arcádia de Minas Gerais e organizou a Galeria dos Presidentes da Arcádia.

------------------------------------------------------


[ 32 ]-COMPROMISSO ACADÊMICO DA AMT
ACADEMIA  MINEIRA DE TROVAS. Fundada em 03 de agosto de 1961 .De Utilidade Pública Estadual:
Lei 2954 aprovada em 16-XI-1963.

PROMETEMOS ,PELA TROVA,
EXALTAR BELEZA E BEM,
NESTA CASA, DANDO PROVA
DO VALOR QUE A TROVA TEM.

É NOSSA ARMA A INTELIGÊNCIA,
A AMT, CAMPO DE LUTA;
POR TODA A NOSSA EXISTÊNCIA,
A TROVAR SERÁ LABUTA.

SEJA, EM TERRA BRASILEIRA,
É MISSÃO DO TROVADOR
ELEVAR NOSSA  BANDEIRA
COM MUITA FÉ, GARRA E AMOR.

Posse na Cadeira 14  do Patrono: José Lucas Filho
Belo Horizonte, 25 de novembro de 1995.
Presidenta: Dra. Ana Ataíde Ferreira da Silva

Eleita: Vice-Presidenta: desde 5 de dezembro de 1998.
Coordenou a reformulação dos Estatuto da AMT.
(Várias vezes Tesoureira e Secretária ad hoc”.)
Nota: A Bandeira (Estandarte) da AMT foi criada por Sílvia A.Motta, sendo que a inscrição em latim é de autoria da Sra. Presidenta.

------------------------------------------------------

[ 33 ]-COMPROMISSO ACADÊMICO
da ALJGR/PMMG

COMPROMISSO NA  ALJGR/PMMG
ACADEMIA DE LETRAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA
DA POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS.
Fundada em 21 de agosto de 1995
e instalada em 5 de outubro de 1995.

Prometo trabalhar pelo engrandecimento da Academia “João Guimarães Rosa”, da Polícia Militar de Minas Gerais, tudo fazer para preservar nossas mais lídimas tradições e a pureza do idioma nacional, exercitar continuamente o trato das Letras em todas as suas formas cultas e estéticas de expressão, respeitar os acordos linguísticos celebrados pela Comunidade Lusófona, obedecer ao Estatuto e às Resoluções, e acatar as decisões tomadas pela Diretoria e pelos Colégios do Sodalício.
Art. 42, Cap. VIII, do Estatuto da Academia de Letras João Guimarães Rosa, da PMMG.

Posse na Categoria: Parceira-Assessora
Belo Horizonte, 4 de outubro de 2003.

Matrícula 010932:
Clube dos Oficiais da Polícia Militar
de Minas Gerais:
Fundado em 21 de abril de 1948.
---------------------------------------

[ 34 ]-LINGUAGEM CANTANTE
         
Por Sílvia Araújo Motta
 
A Língua de Camões,
Vieira, Pessoa, Machado,
altiva, perfeita, singular ,
matéria-prima sem arranhões,
ortográfica e gramatical,
pura e bela,
cabe no espaço sideral
luso-afro-timorense...
brasileiro, nacional,
lusófono internacional,
exige o saber inteiro
de valor universal.
Palavras escritas,
palavras de amor,
palavras perfeitas,
lirismo sem par.
Palavras ao vento,
saudades do tempo
procuro esquecer.
Linguagem cantante.
Difícil? Exigente?
Vale a pena apurar.
 
Belo Horizonte, 10 de junho de 1989
-----------------------------------------

14-CONCLUSÃO TROVADORA

TROVA 17:
Amigos e Convidados
pela presença, obrigada,
aqui são todos honrados
nesta FESTA PROGRAMADA.
----------------------------------

http://clubedalinguaport.ning.com

http://www.recantodasletras.com.br/acrosticos/1637499


-*-

[ 35 ]-LÍNGUA PORTUGUESA LUSO-BRASILEIRA DE CAMÕES E DE MACHADO DE ASSIS

Soneto Decassílabo-Heróico Nº 839
(Clássico,acentuação forte na 6ª e 10ª sílabas;
Rimado ABAB,ABAB,CDC,EDE)
Por Sílvia Araújo Motta(*)

A Língua Portu(gue)sa de Ca(mões),(A)
Machado de Assis-(Gê)nios do sa(ber)(B)
inteira luz gi(gan)te entre as na(ções)(A)
conduz valor can(tan)te em cada (Ser.)(B)

Impõe respeito, (gló)rias nas li(ções)!(A)
Linguagem pura (cum)pre seu de(ver),(B)
razão perfeita im(pe)de os arra(nhões),(A)
palavra forte, i(ma)gem de po(der).(B)

No linguajar que (fi)no trato al(can)ça(C)
na mente mostra (fúl)gidos le(trei)ros,(D)
reparte a bela (Flor) do Lácio-he(ran)ça.(C)

Sonora e rica (bri)lha pelo (mun)do(E)
e tem na escrita (bra)dos alta(nei)ros:(D)
- Tesouro raro (dá) saber pro(fun)do.(E)

(*)Presidenta do CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA/BELO HORIZONTE/MINAS GERAIS/BRASIL
(*)Presidenta "pro tempore" da Academia de Letras do Brasil-Seção Minas Gerais, de 21 de setembro de 2010 a 23-08-2011).

-*-



[ 36 ]-
DEZ DE JUNHO-DIA DE PORTUGAL,  DAS COMUNIDADES LUSÍADAS E DE LUIS VAZ DE CAMÕES:PATRONO DO CLUBE BRASILEIRO DA LÍNGUA PORTUGUESA.
http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/1609888


AMAR COMO O OCEANO - Acróstico-intimista nº 973

Por Sílvia Araújo Motta

A-Às vezes, fico na solidão, esquecida!
M-Maiúsculas lágrimas, de mansinho
A-Alteram a temperatura em minha vida,
R-Regam salgadas aos lábios do caminho.
-
C-Começam na praia, na estática beleza.
O-Ondas crescem e vagueiam ao vento...
M-Mãos se entrelaçam de amor e certeza.
O-Os barcos mostram velas sem lamento.
-
O-O problema aparece diante da incerteza:
-
O-Os desejos afloram. Surge a cobrança...
C-Cuidado, zelo, ciúme, ausência, traição
E-E o deslumbramento fica na lembrança.
A-A promessa da aliança traz decepção.
N-No ressentimento, a solidão se cansa...
O-Oceano parece infinito.O amor é finito!

Belo Horizonte, 11 de fevereiro de 2007.
-
---***---

[ 37 ]-REVOLUÇÃO DOS CRAVOS PORTUGUESES-25 DE ABRIL--DIA DA LIBERDADE EM PORTUGAL
-
Poema-acróstico
Por Sílvia Araújo Motta

R-Rotas, espaços, cheios de esperança,
E-Epopéia universal, do imortal Camões.
V-Vitórias e glórias, a história alcança,
O-Oceanos das grandes navegações...
L-Laços fortes, atados a tantas nações,
U-Um Portugal, guerreiro e fascinante
C-Com o ideal de novos mundos a buscar...
A-A persistência, sempre triunfante...
O-Ostenta a paz e fé nas revoluções.

D-Da terrível memória da censura...
O-O exigente poder do regime “Salazar”
S-Semáforos vermelhos, de uma ditadura.

C-Com presos políticos, entre os combatentes,
R-Revezes, inglórias, decepções, expropriações...
A-As mulheres, sem os direitos dos homens valentes!
V-Vozes reprimidas, em prosa, versos e canções...
O-O analfabetismo crescente a seguir  instruções...
S-Silêncios gritantes, golpes alarmantes!

P-“Posto de Comando das Forças Armadas”...
O-Os “Capitães de Abril”...são homens essenciais!
R-Razões de um povo! Forças antifascistas!
T-Transformações sócio-econômicas-culturais...
U-Unidas, as gerações emudecidas, voltam a liberar
G-Gritante apelo à democratização legal...
U-Um cessar – fogo nas guerras coloniais !
E-Enfim...25 de abril, mudou e emocionou Portugal!
S-Sua “Revolução dos Cravos”, hoje a ecoar
E-Essa liberdade que há tantos anos é real...
S-Seu azul do mar... a paz descortina a emoldurar
“25 de abril, dia da LIBERDADE, em Portugal.”
-
(*) Autora Sílvia Araújo Motta é Presidenta do Clube Brasileiro da Língua Portuguesa e Cônsula dos Poetas del Mundo filiado em 130 países.Em quatro idiomas é Escritora, Poeta, Sonetista e Trovadora.
-

---***---