quinta-feira, 20 de setembro de 2012

ALB-MG-CUMPRIMENTA o ACADÊMICO CICERO MOTERAN RAMOS PELO LANÇAMENTO DE AMOR PROFANO NO COPM-PMMG DIA 24 DE SET-2012.Parabéns!



Apresentação Versejada de Sílvia Araújo Motta
Data: 24-Setembro-2012, às 20horas
Local: COPM-PMMG-Prado-BH

Tema: ROMANCE : “Amor Profano o Romance” –
Autor: Cícero Moteran Ramos

Nota:
Incluídos os comentários e críticas
de alguns leitores :

1-Lucilete de Lima-Escritora

2-Aspásia Tadeu → Bacharel em Teologia

3-Jair Barbosa da Costa → Cel e Professor de Língua Portuguesa

4-David Weel → Bacharel em Ciências da Computação

5-Ivone Mattos→Prof de Francês e Português

6-Mercês Maria Moreira → poetisa

-//-

1-PARABÉNS PELO ROMANCE  "AMOR PROFANO"
Lucilete de Lima (lucilete@yahoo.com.br)
22 mar (11 dias atrás)

Olá sr. Cícero, sou mãe do Dr. Vladimir (da Ceasa).
Quero  agradecer o livro q carinhosamente enviou através de meu filho.

Não entrei em contato antes, porque queria ler o livro, fazer algum comentário e agradecer sua gentileza.

Percebi durante a leitura de "Amor Profano", o quanto o senhor é sensível e conhecedor dos sentimentos humanos, que infelizmente neste século estão deixando de existir.

Nos dias atuais prevalecem em sua  maioria  homens e mulheres quase sem alma e  desprovidos de respeito, amor e amizade.

Mas, ao ler este romance, fiquei a pensar... ainda existe ser humano que consegue sentir e colocar o amor, o sexo, o respeito e a fidelidade, acima do interesse, da promiscuidade, da política  e da corrupção!

Para um livro me "prender" da forma como "Amor Profano" fez comigo, o livro tem de ser muito bom, mas muito bom mesmo!

Parabéns! Além do conteúdo interessante e curioso, adorei a forma como escreveu em "capítulos"  letra grande, muito bem dividido e  com isso li, e não me cansei, pelo contrário, quando acabou,  queria que continuasse. E olha que  comecei a ler o livro ontem e terminei ontem mesmo!! 
Com carinho;
Luci

-//-


2- Tenha uma ótima semana Sr Cícero!
Belíssima obra.
Sua escrita original, riqueza mineira, simples e ao mesmo tempo sofisticadamente poética e criativa, nos leva a viajar em belezas naturais de nossa terra. Que delícia!

A estória nos ensina, revendo e despertando ao dever e senso político, social, ecumênico, moral e cívico, tão urgentes nos dias de hoje. É nosso dever de pais, educadores e cidadãos fazê-los acontecer.

O amor sincero, fundado na benção de Deus, onde a entrega edifica a família, confirma que amar vale a pena, é a realização de nossa existência.

Agradeço pela sua nobreza em partilhar comigo, a preciosidade do saber.
Vou dividi-lo com muitos.
Deus o guarde na inteligência, alegria e saúde.
Parabéns pelo Livro!
        Aspásia Tadeu

-//-

3- CRÍTICA AO LIVRO AMOR PROFANO O ROMANCE
POR JAIR BARBOSA DA COSTA (*)

“Amor Profano o Romance é, para quem não conhece obras anteriores do autor e acadêmico, um rasgo de ousadia para um sênior engenheiro, profissional das exatas. Este livro consagra o autor no pedestal da literatura para todas as idades, para todos os níveis intelectuais, em obra para ser lida, analisada e sorvida, na grandiosidade das palavras e na exuberância do contexto das entrelinhas, marca registrada do autor.”

Essa longa epígrafe, que constitui o aspecto recognitivo da inusitada “apresentação” do livro pelo editor, singularmente na quarta capa de Amor Profano, é suficiente e convincente das virtudes técnicas empregadas nessa corajosa narrativa de cíceromoteran que descrê, por certo, na sobrevivência do Império Romano em pleno século XXI, e em seu tribunal subjacente a suster o processo bovinizante da ideologia de consumo, no Ocidente, por meio da idolatria.

Graças a essa cópula igreja-governo, ou melhor, religião-poder, amálgama desastrosa que vem a cercear a conscientização do ser humano para posicionar-se criticamente em seu contexto sociopolítico-ideológico. É devido a essa armadilha invisível, mas real, como real é Deus por cujo nome tudo isso se trama, sem autorização divina, que o celibato, criminosamente mantido por esse império, persiste só o silêncio, o alheamento e a conivência dos governos e instituições a proclamarem altissonantes os direitos humanos e a preservação da espécie, não obstante os milhares de estupros e atos pedófilos praticados sem punições por padres e bispos pelo mundo afora.

Esse Amor Profano dá conta de uma contestação embutida em bela narrativa, verossímil a mais não ser preciso para se ter, de forma cabal, o recorte histórico e hodierno de um clericalismo danoso e incompreensível, já que aborrece postulados bíblicos e macula a estrutura social.

A família e a sociedade interiorana, presentes em toda a narrativa, sustentam os costumes de época, sua preservação, em contrapartida com o amor do Padre Crécio por Marianita, desmedido, sem fronteiras, tanto que, ao quebrar todas as correntes de uma tradição maldita, importuna, ditatorial, e um juramento impraticável, acaba submetendo-se tão só à autoridade divina na qual se apoia o religioso para se libertar e entregar-se por inteiro nos braços de sua grande paixão.

O prefácio do Dr. Lafaiete Pena Mesquita pormenoriza as técnicas literárias empregadas por cíceromoteran nessa narrativa. Os recursos apontados podem, sim, aplicar-se às duas espécies do gênero épico – ao conto e ao romance.
Todavia, temos aqui um romance, e não um conto, devido às características específicas do primeiro: espaço físico múltiplo, maior número de personagens atuando em dramas secundários, diferentemente do conto com sua unidade  dramática, espaço e personagens reduzidos. Entretanto, esse fato não interfere  no mérito do artesanato sob nossa óptica.

Outros aspectos formais, como a inversão e fragmentação das fichas técnica e catalográfica, na abertura do livro, poderiam ter sido corrigidos por um revisor  atento, assim também a atualização ortográfica de algumas palavras.

Uma nova tiragem do livro, despojada desses aspectos, certamente há de conferir-lhe o lugar de honra que merece pela riqueza da trama tão bem desenvolvida e a crítica socioinstitucional presentes no enredo, sem dirigismo.

Boa marca do escritor consciente de seu fazer literário é o que representa Amor Profano o Romance.

Cel Jair Barbosa da Costa
(*) professor, acadêmico, escritor, editor e crítico literário

-//-

4- DAVID WEEL FERREIRA david@ceasaminas.com.br

Depois de ler a ótima obra, “Amor Profano – O Romance.”, é necessário trazer à luz algumas observações.

O romance narra a história de um homem do interior das Minas Gerais, dotado de um dom divino e de uma fé grandiosa em Deus, além da vocação para o sacerdócio. Sobretudo, pela boa índole, diferentemente de seu pai e de seu irmão, com vocação para a “sodomização” da política. Porém, apesar de toda sua devoção e dedicação ao sacerdócio, um sentimento maior e magnânimo fala mais alto: o amor, quando ele conhece uma linda moça de sua paróquia e acontece a paixão mútua, à primeira vista. Um amor em sua totalidade, ao êxtase, sem limites, verdadeiro e puro, atrelado a sua grande fé em Deus, incondicional. Um amor que transforma e que transcende os limites do amor comum.

Uma obra do colega e acadêmico da Polícia Militar de Minas Gerais, Cícero Moteran, que trouxe ao nosso conhecimento, graças a Deus, uma verdadeira história de amor verdadeiro, de conflitos existenciais, políticos e religiosos. Uma história baseada em fatos reais tratada com pequenas doses de prosa e poesia, que é uma mistura de amores: amor fraternal, carnal, amor à natureza, amor ao próximo como pregou Nosso Senhor Jesus Cristo, além do amor incondicional a Deus.

Uma história, como todas as leituras de Cícero Moteran, rica em detalhes e de um vocabulário maravilhoso, com palavras específicas e bem colocadas.  Rica também em relatos geográficos, pelos quais conhecemos localidades, às vezes, inimagináveis, nas quais, podemos mergulhar e nos deliciar com sua natureza viva e cheia de charme e beleza. Que denota a real existência de um amor verdadeiro, bem como da correlação, em alguns momentos, deste amor com a natureza.

Porém, como na maioria das tramas e enredos, quase sempre falta alguma coisa, apesar do “final feliz”. Em vezes sentimos falta de um desfecho para algum personagem. Noutras vezes, um personagem importante e relevante ao enredo simplesmente some no decorrer da história e não se conhece o seu destino. É o que aconteceu com a personagem Antônia, avó de Maria Anita/Catherine; idem com a irmã de Crécio/Luige, Angélica; das quais, após o casamento e fuga dos dois protagonistas, para viver seu grande amor, só se fez menção quando da escolha de convidados para o batizado de Daniel.

Contudo, me apaixonei por mais essa historia de amor, consciência ambiental e paixão e compaixão, de exaltação à mulher em todos os seus significados, e fé em todo o seu potencial; tratada em texto narrativo com um toque sensível de prosa e poesia.

Parabéns colega Cícero, por sua inteligência, multidisciplinaridade, sensibilidade e principalmente pela habilidade para tratar bem as palavras.

 Cordialmente.

 DAVID WEEL FERREIRA
Aprendiz de Escritor

-//-

5-Comentários sobre o livro Amor Profano o Romance
por Ivone Mattos (*) (em 24/SET/2012)

Prof. Cícero:

         Não obstante o curto prazo, gostaria de fazer um pequeno comentário sobre o “Amor Profano”.

         Primeiramente, por se tratar de um romance realista. Ele trata de costumes do mineiro da cidade e do meio rural.

         Aborda a união de família, inclusive aceitando o enlace de Maria Anita (Catherine) com o ex-padre Crécio (Luige), por reconhecerem que só no casamento seriam realizados e felizes.

         Descreve o ambiente citadino e campestre, com tantas minúcias, que a gente se sente no local vivenciando e apreciando o convívio salutar dos dias e a beleza que a natureza nos oferece.

         Ele cita o nome das pessoas com quem o casal familiariza, dos animais, pássaros e locais como: Senhor Gramacho (dono da fazenda), Dona Úrsula, Dona Florinda e outros mais, Itambé, Catas Altas, Ipatinga, Caraça.

         Aborda a nossa história criticando, indiretamente, os bandeirantes e, ao mesmo tempo, revelando patriotismo.

         Descreve, minuciosamente o nascimento do filhinho primogênito, com menos de sete meses de gestação, mostrando o quanto o ser humano é capaz de ser útil e de saber se defender.

         Eu gostei tanto do romance que queria que a história continuasse mostrando o crescimento do Daniel Gramacho alegrando a casa do padrinho, sua própria casa e se entrosando no meio ambiente.

         Trata-se de um estilo que agrada jovens, adultos e estudantes pela clareza e por ser história baseada na vivência de muitas pessoas, principalmente nas do interior e de outras que passam a querer vivenciá-las.
-
Escritora, Poeta, Professora de Francês e Língua Portuguesa, graduada pela Faculdade Belo Horizonte, em 1986, Docente na EE Maestro Villa Lobos /BH, EE.Caio Martins/ Esmeraldas, EE Três Poderes, EE. Nossa Senhora da Conceição/Ribeiro Neves, EE. Pedro II, Escolas Combinadas Frei Eustáquio/BH e outras na Capital, sem contar os inúmeros alunos das aulas particulares dos Curso de Preparação para Vestibular.

-----------------*----------------
6-Comentário (escaneado)  de Mercês Maria Moreira:
-//- 

7-Crítica ao Amor Profano o Romance por
Cel Acadêmico Sebastião Alvino Colomarte
em 28/09/2012


         Ao estimado amigo e escritor, Cícero Moteran:

         Conforme prometido, aqui estou. Acabo de ler o seu Amor Profano o Romance.

         Com alma e coração, você colocou para fora todo seu sentimento, seu bondoso coração. Mas acima de tudo sua fé em Deus.  Somente os talentosos conseguem isso.

         Como disse em minha fala: você é orgulho para nossa PM e pedra preciosa para o Clube dos Oficiais.

         Duas passagens me levaram ao encantamento de sua obra: as definições de amor e paixão – colocadas na página 59 – e a devolução dos animais ao Chico Tropeiro, pelo casal Luige e Catherine. Elas vão ficar eternamente no escaninho de minha memória.

         Obrigado pelos ensinamentos que você nos passa, em sua obra.

         Fica aqui um convite para o seu lançamento no ano que vem, durante as comemorações da Semana de Guimarães Rosa, na cidade de Cordisburgo, pela Academia de Letras João Guimarães Rosa, da qual tenho muita honra de fazer parte.

         Com o afetuoso abraço do amigo.

Sebastião Alvino Colomarte.
-
Comentário do autor ciceromoteran:
-
Mestre Colomarte:
Muito me honrou vossas palavras sobre nosso livro Amor Profano o Romance. Mais honrado e dignificado fico quando V.S.a. me promove ao “orgulho da PM e pedra preciosa do Clube dos Oficiais”, conceitos apológicos utilizados tanto em vosso discurso de lançamento do livro pelo COPM, em data de 24/09/2012, quanto, agora, em vossa crítica literária.

Esteja certo de que louvo a Polícia Militar e prezo aos verdadeiros amigos, particularmente ao meu eterno mestre e superior que é.

Abraços;
cíceromoteran
Engenheiro e escritor




COMENTÁRIOS SOBRE
{AMOR PROFANO-O ROMANCE}
DO AUTOR CÍCERO MOTERAN RAMOS
-
Acróstico-informativo n º 
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
C-Comentar sobre esta recente publicação
O- {AMOR PROFANO-O ROMANCE}
M-Mostrado em prosa e verso com 310p.
E-É uma honra, diante da PREMIAÇÃO
N-Na Associação Internacional Literarte,
T-Traduzida pelo reconhecimento entre
Á-Aplausos efusivos de seleto auditório,
R-Revelação que pudemos testemunhar;
I-Indicação por vontade, mente e emoção:
O-O MELHOR ROMANCE entre inúmeros
S-Selecionados por séria Comissão Nacional.
 -
S-Semana Cultural dias:14,15,16 de set. de 2012.
O-O rigor no Processo da Análise-Crítica-Textual
B-Bem conduzido por todos os Conselheiros
R-Revelaram por mérito, sua CLASSIFICAÇÃO!
E-Eis, Senhoras, Senhores e Autoridades presentes
 -
A-A riqueza dos vinte e seis Capítulos desta Obra,
M-Marcada pela sensibilidade e criatividade do autor
O-Onde a paixão e o amor  verdadeiro à 1ª vista são
R-Retratados com naturalidade pelo caríssimo leitor.
 -
P-Prefácios? Três! Do Coronel Ellos Pires,
R-Referências do Prof. Lafaiete Pena Mesquita,
O-Onde Silvia Araújo Motta encena os elos ,
F-Finalizando o posfácio com 26 acrósticos.
A-A linda capa é de José Luís Eugênio e
N-Nas ilustrações Leandro L. Ramos com
O-O valor das correções entre familiares!
 -
O-Os Comentários de internautas são tantos!...
 -
R-Razões de sobra para não trazê-los todos!
O-O Prof. Coronel Jair Barbosa da Costa,
M-Mestre, Acadêmico, Editor e Crítico Literário
A-Aponta a indispensável {Apresentação}
N-Na quarta Capa desta publicação:
C-Confirma o amor profano entre Crécio
E-E Marianita, desmedido e sem fronteiras,
  -
D-Determinado pela contestação interiorana,
O-Onde a bela narrativa traz a conscientização
 -
A-A cercear o contexto sociopolítico-ideológico.
U-Um outro comentário que merece destaque
T-Traz a opinião de Mercês Maria Moreira
O-O ícone da literatura mineira-brasileira,
R-Revelada em Prêmios nacionais e internacionais:
  -
C-Concede ao autor,  o lugar de honra que merece;
Í-Impossível esquecer a personalidade autêntica,
C-Convincente de cada personagem que cresce,
E-Em cada Capítulo, quando consegue transmitir
R-Realmente, ao leitor, cada momento de emoção.
O-O AMOR PROFANO é o real sem ser teatral!
 -
M-Mas, não posso deixar  de  citar David Well
O-O leitor Bacharel em Ciência da Computação:
T-Trazendo sua lição da importância da realização!
E-Em Comentários da Escritora Lucilete de Lima:
R-Reconhece o valor dos sentimentos humanos!
A-Aspásia Tadeu, Bacharel em Teologia vê o cidadão
N-Nas belezas de nossa terra, descritas pelo autor,
 -
R-Revisão urgente do dever, político, ecumênico,
A-A importância dos valores morais, éticos e cívicos.
M-Mencionados pelo autor, para os dias de hoje...
O-Os nossos APLAUSOS, ao Acadêmico  Cícero Moteran
S-Serão ecoados por suas lições entre muitas Nações.
---PARABÉNS!
Belo Horizonte, Clube dos Oficiais da PMMG, 24 -09-2012.
-
(*)SilviaAraújoMottaEscritora/Poeta/Sonetista/Acrosticista/Trovadora.Autora de mais de 5mil poemas-acrósticos, em 39 livros em três idiomas.Presidente-Fundadora da Academia de Letras do Brasil-MG