segunda-feira, 10 de junho de 2013

Mensagem do Presidente da República dirigida às Comunidades Portuguesas por ocasião das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas -ELVAS-9 DE JUNHO DE 2013


Mensagem do Presidente da República dirigida às Comunidades Portuguesas por ocasião das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 

Elvas, 9 de junho de 2013

Portugueses e lusodescendentes,
No Dia de Portugal, saúdo muito calorosamente a Diáspora Portuguesa e os Lusodescendentes que engrandecem o nome do nosso País nas sete partidas do mundo.

Este ano, a cidade de Elvas é a anfitriã das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. As muralhas e o centro histórico desta cidade foram recentemente reconhecidos como Património da Humanidade pela UNESCO.

Ao longo dos séculos, Elvas foi exemplo da coragem e da determinação dos Portugueses em defesa da sua Pátria. Em todos os momentos da nossa História, as comunidades de portugueses na Diáspora foram um modelo de inspiração e de vontade de vencer as adversidades em nome de um futuro melhor.

Os portugueses que vivem e trabalham no exterior, e os seus descendentes, representam, quer a título individual, quer como comunidade, um legado de Portugal no mundo, que não me canso de enaltecer.

Tenho apelado a que a Diáspora seja uma embaixada de Portugal nos vários continentes. Pelo prestígio que detêm os seus membros, pelas raízes que souberam criar em tantos países, mas também pelo facto de manterem laços profundos com Portugal, as Comunidades da Diáspora devem mobilizar-se como agentes ativos da portugalidade, dando a conhecer ao Mundo a realidade do nosso país.

Por minha iniciativa, em dezembro do ano passado, foi constituído o Conselho da Diáspora Portuguesa, que tem por principal objetivo aproximar os Portugueses no estrangeiro e contribuir para o aumento da credibilidade externa do nosso País. É nosso dever inovar na forma como os Portugueses se relacionam com os seus compatriotas que vivem longe da Pátria.

Caros Compatriotas da Diáspora,
Como sabem, Portugal e a Europa vive atualmente um tempo particularmente difícil e exigente. A Europa deverá, com caráter de urgência, promover soluções que fomentem o crescimento económico e o emprego.

Com sacrifícios e com determinação, Portugal está a fazer a sua parte. E, como sempre aconteceu no passado, cumprirá os compromissos assumidos no plano internacional. Estamos cientes das dificuldades, que são muitas, mas maior é a nossa vontade de as vencer. E para isso, Portugal precisa de todos. Portugal precisa de vós. Ninguém está dispensado de ajudar o seu País numa altura tão decisiva como a que vivemos. Façam-no com a mesma determinação e coragem com que, há vários séculos, os nossos antepassados ergueram estas fortificações na cidade de Elvas.

Nos nossos dias, não precisamos de muralhas para nos defender de quaisquer inimigos. Precisamos de pontes para reforçar laços com os países amigos. Os Portugueses no estrangeiro e os lusodescendentes são construtores de pontes e os principais protagonistas do diálogo universal que sempre nos caracterizou. É um capital que não podemos desperdiçar, um património que devemos aproveitar nesta fase crucial da afirmação da nossa soberania.

Caros Compatriotas da Diáspora,
Saúdo-vos neste Dia, que é nosso.

Manifesto o meu profundo apreço pelo vosso exemplo, desejo-vos os maiores sucessos profissionais, pessoais e familiares.
Estou convicto de que, com o vosso contributo, com a ajuda do vosso trabalho e do vosso empenho, Portugal será um país renovado pela esperança de um futuro melhor.

 http://www.presidencia.pt/?idc=22&idi=74397
-//-