quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

MISSA DE SÉTIMO DIA DO FALECIMENTO DE PAULO GERALDO CORREA-DIA 30/01/2014-19H-IGREJA SÃO JOSÉ-BH-MINAS GERAIS



 MISSA DE SÉTIMO DIA DO FALECIMENTO DE PAULO GERALDO CORREA-DIA 30/01/2014-19H-IGREJA SÃO JOSÉ-BH-MINAS GERAIS




MISSA DE SÉTIMO DIA
-
FAMILIARES DO ACADÊMICO IMORTAL PAULO GERALDO CORRÊA AGRADECEM O CARINHO, O CONFORTO, AS MENSAGENS RECEBIDAS E CONVIDAM AOS AMIGOS E PARENTES PARA A 
MISSA DE SÉTIMO DIA DO FALECIMENTO,
QUE SERÁ CELEBRADA:

DIA 30 DE JANEIRO DE 2014-QUINTA-FEIRA
Horário: 19:00 horas
Local:PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ/Av. Afonso Pena.
ENDEREÇO: Entrada principal:
RUA TUPIS, 164 – CENTRO
CIDADE: BELO HORIZONTE
ESTADO: MINAS GERAIS

Por este ato de fé e solidariedade CRISTÃ antecipam agradecimentos
FÉLIX DE MOURA CORRÊA E FAMILIARES.
MEMBROS DA ARCÁDIA DE MINAS GERAIS
E DA ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL-SEÇÃO MINAS GERAIS.

-
POR QUE SE CELEBRA A MISSA DE 7º. DIA?
-
Pe. Valdiran Santos
da Paróquia Santa Teresinha
Região Brasilândia
-
PARA ENTENDER MELHOR
-
O número sete na Bíblia é igual à perfeição que é = DEUS.
Em 7 dias, Deus criou o mundo e descansou.
Essa tradição de luto de 7 dias, nós encontramos na Bíblia:

O luto de Jacó durou 7 dias (Gn 50,10).
Saul foi enterrado e fizeram um jejum de 7 dias (1Sm 31,13).
O povo chorou a morte de Judite durante 7 dias (Jt 16,24).
O luto por um morto dura 7 dias (Eclo 22,11).

Para nós é importante continuar essa tradição porque somos Cristãos; homens e mulheres de esperança, cremos na vida eterna e acreditamos que a morte não é o fim de tudo, mas o começo de uma nova vida.

“Cristo, morrendo, destruiu a morte e
ressuscitando dos mortos deu-nos a vida”.

Quando rezamos diante de um corpo,
estamos diante de alguém que,
pelo batismo foi o templo da Santíssima Trindade (1Cor 2,16-17) e confiamos plenamente na ressurreição conforme  Jesus prometeu: “Eu sou a ressurreição e a vida”.2Mc 12,43-45 .

Ecle 11,7:  “Então o pó volta para a terra de onde veio, e o sopro vital retorna para Deus que o concedeu”.

Jó 19,25-27 “Eu sei que o meu Redentor está vivo e que no fim se levantará acima do pó. Eu mesmo o verei, e não outro; eu o verei com os meus próprios olhos”.

Dn 12,3 “Muitos que dormem no pó despertarão: uns para a vida eterna, outros para a vergonha e a infâmia eternas, os sábios brilharão como brilha o firmamento e os que ensinam a muitos a justiça, brilharão para sempre como estrelas”.

A FÉ CRISTÃ NA RESSURREIÇÃO 

Para nós cristãos morrer significa passar da morte para a vida,
é ir ao encontro com o Pai e viver eternamente no seu convívio.

Para os que crêem em Deus
“a vida não é tirada, mas transformada”.

No Novo Testamento há inúmeras passagens que falam da ressurreição e da  vida eterna.

Esses textos são o fundamento da nossa fé e da nossa esperança.

Vejamos alguns:
“Então o anjo disse às mulheres: Não tenham medo. Eu sei que vocês estão procurando Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui. Ressuscitou como havia dito”. (Mt 28,5-6);

“Ainda estavam falando, quando Jesus apareceu no meio deles, e disse: A paz esteja com vocês” (Lc 24,36);

“Jesus disse: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em mim, mesmo que morra, viverá. E todo aquele que vive e acredita em mim, não morrerá para sempre” (Jo 11,25-26);

“Estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem os anjos nem os principados, nem o presente nem o futuro…nada nos poderá separar do amor de Deus manifestado em Jesus Cristo, nosso Senhor” (Rm 8,38-39);

“O que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e o coração do homem não percebeu, foi isso o que Deus preparou para aqueles que o amam. Deus porém, o revelou a nós pelo Espírito”. (1Cor 2,9);

“O mesmo acontece com a ressurreição dos mortos: o corpo é semeado corruptível, mas ressuscita incorruptível; é semeado desprezível, mas ressuscita glorioso, é semeado na fraqueza, mas ressuscita, cheio de forma” (1Cor 15,42-43);

“Nós sabemos: quando a nossa morada terrestre, a nossa tenda for desfeita, receberemos de Deus uma habitação no céu, uma casa eterna não construída por mãos humanas”(2Cor 5,1);

“Com ele, vocês foram sepultados no batismo, e nele vocês foram também ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que ressuscitou Cristo dos mortos” (Cl 2,12);

“A voz do Arcanjo e ao som da trombeta Divina, o próprio Senhor descerá do céu. Então os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro” (1Ts 4,16);

“Os homens morrem uma só vez e depois disso vem o julgamento” (Hb, 9,27);

“Os que vem da grande tribulação…Nunca mais terão fome, nem sede; nunca mais serão queimados pelo sol, nem pelo calor ardente. Pois o Cordeiro que está no meio do trono será o pastor deles; vai conduzi-los até as fontes de água de vida. E Deus lhes enxugará toda lágrima dos olhos” (Ap 7,16-17);

“Felizes os mortos, aqueles que desde agora morrem no Senhor. Sim diz o Espírito, descansem, de suas fadigas, pois suas obras os acompanham” (AP 14,13).

 CONCLUSÃO

Os textos que lemos justificam as nossas orações pelos mortos, especialmente a Santa Missa, culto máximo de louvor, gratidão e adoração a Deus, Senhor da vida e da imortalidade.

A missa de 7º dia está, portanto, fundamentada na Palavra de Deus.
Com certeza, uma prece dirigida a Deus, por alguém vivo ou falecido, não lhe fará mal nenhum, pois rezamos ao Deus Pai, autor e Senhor da vida. Dessa forma participamos da Comunhão dos Santos, aqueles que estão na glória do céu, aqueles que esperam o dia do julgamento e nós que militamos neste mundo.



-//-

LEIA MAIS SOBRE PAULO GERALDO CORRÊA-POETA-ADVOGADO-ACADÊMICO e VEJA ALGUMAS ENTRE AS MENSAGENS RECEBIDAS:

http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2014/01/falecimento-do-grande-academico-poeta.html