domingo, 8 de fevereiro de 2015

AMÁLIA - NAUFRÁGIO - EM 2 VERSÕES-Letra de Cecília Meireles-Ver acróstico nº 5776 :NÃO DEIXE SEU SONHO MORRER-(Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil)


-

https://www.youtube.com/watch?v=0ZwzR-N32Po

AMÁLIA - NAUFRÁGIO - EM 2 VERSÕES
-
Publicado em 11 de jun de 2012
Este video contém duas versões do tema "Naufrágio", um poema da poetisa Cecília Meireles, musicado por Alain Oulman, para a voz de Amália Rodrigues, a primeira versão foi gravada em 1969 e incluída no album "Com Que Voz" editado em 1970, a segunda versão foi gravada em 1970 ficou por editar durante 40 anos, até finalmente ter sido editada no CD Bónus da reedição especial do album "Com Que Voz" em formato digital (CD) em 2010.

-/-

CANÇÃO
(POEMA ORIGINAL DE CECÍLIA MEIRELES)

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

--------------------------------------------*---------------------------------------


NÃO DEIXE O SONHO MORRER
-
Acróstico nº 5776
Por Silvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
N-Não deixe seu sonho morrer...
Ã-A melancolia aponta os efeitos:
O-O sentimento parece antever
 -
D-Dor e a consequência da sorte
E-Escondem imagens dos defeitos
I-Inconsequentes que causam o corte;
X-X da incapacidade até de sorrir
E-É a ação voluntária do desistir...
 -
O-O POETA finge, sofre e interpreta:
 -
S-[Se navegar é preciso]... SONHAR
O-O plano de ação impossível,
N-No mar pode fazer enxergar
H-Horizonte do amanhecer...
O-O que o sol pode iluminar.
 -
M-MORRER é extirpar desejos!
O-Onde há FÉ, pode tudo subverter,
R-Resgatar a paz e a bonança;
R-Revitalizar o valor do querer:
E-[Enquanto há vida, há esperança]
R-Revelação divina, simples, interior.
-
Belo Horizonte, 8 de fevereiro de 2014

-



--------------------*----------------------












Poemagem Lauro Paixão
-