sexta-feira, 12 de junho de 2015

SAM 006-PECADOS DE AMOR NÃO QUEREM PERDÃO - Poema com versos livres Nº 5932 Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

-

5932-PECADOS DE AMOR NÃO QUEREM PERDÃO
-
SAM 006-Poema com versos livres Nº 5932
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Duas rosas cor-de-rosa,
rosa que traz emoção;
emoção, de forma airosa
airosa dedicação;
dedicação delicada,
delicada criação,
criação que traz desejo,
desejo de uma PAIXÃO;
Paixão de ganhar um BEIJO;
beijo real ou virtual;
virtual que vem do peito;
peito repleto de AMOR;
amor de quem está eleito;
eleito por seu VALOR;
valor que não tem medida;
medida espiritual;
espiritual, pessoal;
pessoal, por esta VIDA,
vida que o torna IMORTAL;
imortal pela ESPERANÇA,
esperança registrada,
registrada no VERDE da aliança;
aliança pura, esverdeada;
esverdeada entre flores;
flores, folhas tão fresquinhas,;
fresquinhas plenas de vida;
VIDA que hoje comemora
comemora ter pecado;
PECADO de quem agora,
agora, não quer PERDÃO;
perdão por ter sido amado;
AMADO, na imensidão;
imensidão do universo;
universo de MENSAGENS;
mensagens que vão no verso...
Verso sobre a POEMAGEM;
poemagem colorida;
colorida para a VIDA;
vida bem emoldurada,
nos tons que trazem paixão,
PAIXÃO que cresce ao dia;
Dia, Noite e Madrugada;
Madrugada solitária;
solitária numa cama;
cama sem um beija-flor;
beija-flor que tem a chama;
chama que acende o amor,
amor que tudo já aceita;
aceita até ser platônico,
platônico e até REAL,
REAL, carnal, sensual,
sensual que escreve e fala,
fala... se preciso for;
for para espantar a dor,
dor que na mente cala,
cala o que o mundo fala,
fala por não ter AMOR.
-
Belo Horizonte, MG, Junho, 12 dos Namorados, 2015.
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdedicatorias/5274473