terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Nota de Falecimento-Vídeo -Texto atribuído ao escritor LuísFernando Veríssimo-Ver acróstico-divulgação de Sílvia Araújo Motta/Bh/MG/Brasil


-
https://www.youtube.com/watch?v=1nCiTTPUuTg
-


SÓ VOCÊ PODE MUDAR SUA VIDA
-
Acróstico-divulgação nº 6.079
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
S-Simplesmente, excelente! Uma útil lição:
Ó-O texto que agora trago à divulgação!
 -
V-Várias pessoas, de uma certa Empresa, leram
O-O cartaz enorme, à Portaria de entrada,
C-Convidando para um velório, na Quadra de
Ê-Esportes. Diante da tristeza e curiosidade
 -
P-Procuraram saber, imediatamente,
O-O nome da pessoa que atrapalhava
D-Dentro da Empresa, a vida de todos
E-E bloqueava até o desenvolvimento...
 -
M-Muitos seguiram a fila, que no final tinha
U-Um caixão, com um enorme visor no interior!
D-De repente, cada um, olhava-se mais perto!...
A-Ao verificar seu próprio rosto naquele espelho,
R-Respirava profundamente, engolia seco e,
 -
S-Silenciosamente, saía de cabeça abaixada!
U-Uma resposta concluiu:- Quem pode limitar
A-A transformação positiva é VOCÊ MESMO!
 -
V-VOCÊ É QUE PODE REVOLUCIONAR, mudar,
I-Impedir progressos, prejudicar ou reagir,
D-Dar sua contribuição a si mesmo e crescer:
A-Assim...Sua VIDA muda, só quando você muda!
---MUDANÇA SÓ DEPENDE DE CADA PESSOA!---
-
Belo Horizonte, 5 de janeiro de 2015, terça-feira, 13h35min
http://www.recantodasletras.com.br/acrosticos/5501127

-
http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2016/01/nota-de-falecimento-video-de-luiz.html

---------------*------------

NOTA DE FALECIMENTO
(Atribuído ao autor Luís Fernando Veríssimo
-
Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida... 

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito:

"Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes".

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:

- Quem será que estava atrapalhando o meu progresso ?
- Ainda bem que esse infeliz morreu !

Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles.

A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"?

No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo. "SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando "você muda".
-
SOBRE O AUTOR:
Li no link:

http://pensador.uol.com.br/frase/MTQ4Mjcw/

Refere-se à autoria de autor desconhecido, embora seja atribuído ao RESPEITADO Luís Fernando Veríssimo.
VALE A PENA CONTINUAR A PESQUISAR QUEM É O VERDADEIRO AUTOR DE UM TEXTO COM ASSUNTO TÃO INSTIGANTE.

-



Leia e tire suas próprias CONCLUSÕES:
-
ENTREVISTA COM MAGELLA MOREIRA, AUTOR DE “NOTA DE FALECIMENTO” (livro)
-
Por Frodo Oliveira.
Mineiro de Itaúna, Geraldo Magella Rodrigues Moreira da Silva ou apenas Magella Moreira, cursou Engenharia de Produção pela  Universidade de Itaúna (UIT) e se formou Mestre em Administração pela  Fundação Mineira de Educação e Cultura (FUMEC). Leitor assíduo desde  criança, apresenta em sua primeira obra o que foi sua infância na  companhia da doméstica de sua casa. Os dois tinham a rotina diária de  frequentar velórios e, de uma forma um tanto quanto diferente, inspirado  nas histórias do passado, Magella criou seus personagens e uma coletânea  de contos fúnebres que ilustram bem isso.
E.M.: Quem é Magella Moreira?
M.M.: Tenho 27 anos, sou Engenheiro de Produção, com Mestrado em Administração e um amante da leitura desde criança. Moro com minha família em Itaúna, no interior de Minas Gerais, e sou o caçula de quatro filhos homens. Gosto da vida vivida de forma tranquila e pacata.
E.M.: Como vc percebeu que tinha talento para escrever histórias?
M.M.: Desde pequeno me mostrei bastante comunicativo, engraçado e fantasioso. Fazia fichas de livros da escola e as ilustrava sempre. Minhas respostas aos questionários literários deixavam as professoras em dúvida se aquilo era mesmo de minha autoria. Ainda criança, com oito ou nove anos, fiz uma redação que, além de participar de um concurso municipal, ganhou o primeiro lugar, e isso pôde me dar ideia que eu era capaz.
E.M.: “Nota de Falecimento” parece uma colcha de retalhos de “causos”, para utilizar um linguajar bem mineiro. Por que a morte como tema principal do seu primeiro livro?
M.M.: Quando criança, em nossa casa, trabalhava uma senhora com um gosto bastante peculiar: ela gostava de visitar diariamente velórios de pessoas que conhecia e também de quem não conhecia. O mais interessante é que eu, por ser o caçula e ficar sob sua tutela, tinha que ir junto dela. Foram anos de minha infância com esse “programa de índio” e nisso o material suficiente para um livro, daí a escolha do tema ter sido pegar fragmentos da minha infância e colocá-los no papel.
E.M.: Suas histórias e personagens são puramente fictícios ou a realidade acaba “invadindo” o espaço da ficção?
M.M.: Pode-se se dizer que o enredo tem muito da realidade, mas os personagens, não. Eu era muito pequeno quando frequentava esses velórios, então, por não me lembrar das pessoas que faleceram, procurei construir casos como os que são noticiados na internet, jornais ou até mesmo com base nas histórias que ouvi dos mais velhos. Ou seja, em que pese ser uma fase da minha vida relatada ali, todos os casos são fictícios.
E.M.: Você é a pessoa engraçada e irreverente que a leitura de seus textos deixa transparecer ou essa parte da sua personalidade está perfeitamente dominada no seu dia a dia?
M.M.: Sou tudo isso que o livro deixa transparecer e um pouco mais. Considero-me um pouco louco, tento levar a vida com mais alegria e naturalidade, pois sou sobrevivente de uma depressão e sei o quanto a tristeza pode nos levar ao fundo do poço. Desde criança era o engraçadinho da sala e consequentemente o mais frequente em visitas à diretoria das escolas.
E.M.: Em quem você se espelhou ao começar a escrever? Alguma inspiração literária mais forte?
M.M.: Não que eu me compare a ele, mas vejo que o meu livro tem muito em comum com o estilo e as obras de Luis Fernando Verissimo. Seus livros possuem contos curtos e fáceis de serem lidos, o que acho que seja o primordial para os dias de hoje, com a advento da tecnologia. Isso não quer dizer também que ele seja minha única inspiração, pois desde que prenda minha atenção, leio tudo.
[...]
E.M.: Quais os projetos futuros do escritor Magella Moreira?
M.M.: Para 2016 já está pronto o projeto de um livro infantil,  totalmente ilustrado, que terá como intuito aproximar pais e filhos em um momento de leitura. Além desse projeto, possuo mais onze engatilhados que a qualquer momento podem ser encaminhados para aprovação editorial. No momento, pretendo investir na divulgação do “Nota de Falecimento”. Acredito que com uma boa divulgação e caindo em mãos certas, ele pode ter excelente aceitação por parte dos leitores.
-
http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2016/01/nota-de-falecimento-video-de-luiz.html