quarta-feira, 6 de abril de 2016

6104-SONETO À VERDADE- (XII Da Série )CORAGEM BEM DOSADA TRAZ VITÓRIA - Noneto-Poético-Teatral Nº 38-Soneto interpretativo-nº 6.104 Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil (*) Comentando a crônica de Klinger Sobreira de Almeida-CORAGEM: Alavanca da Vitória


-
6104-SONETO À VERDADE- (XII Da Série ) CORAGEM BEM DOSADA TRAZ VITÓRIA
-
Noneto-Poético-Teatral Nº 38-Soneto interpretativo-nº 6.104
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil (*)
Comentando a crônica de Klinger Sobreira de Almeida
-
Uma emoção desperta extrema dor
se falta a chama pode luz perder;
o frio inerte sem calor do Amor
faz vir à tona a sombra de um sofrer.
-
Força motriz não perde o bom humor,
com livre-arbítrio o corpo quer vencer;
certa a virtude segue e sem temor,
a paciência na alma anima o SER.
-
Bom senso e calma levam ter prudência,
jornada firme vê o clarão da bênção,
mostra equilíbrio rumo à pura essência.
-
O destemido traça cada história
na travessia humana cumpre ação:
CORAGEM bem dosada traz vitória.
-
Belo Horizonte, 26 de março de 2016.
http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/5545988

-
http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2016/04/6104-soneto-verdade-xii-da-serie.html
-
(*)Soneto-Clássico-sáfico- heroico; com sílabas fortes//
na 4ª, 6ª, 8ª; 10ª sílabas - Rimas: ABAB, ABAB,CDC, EDE;
Noneto com 9 solos: jogral-teatral-toante-cantante-poético:
CORO:Rimas: AACEE-somente uma voz com apenas 5 instrumentos musicais apenas.
SOLOS: Rimas: BAB-BAB-DC-D-9 vozes acompanhadas por solos de instrumentos musicais.
(Noneto musical criado por Villa Lobos)
(Noneto poético recriado por Silvia Araújo Motta)
Mensagem conclusiva no 14º Verso( Último do segundo terceto).

-

----------------------------------------

Confrades e Confreiras,

A verdade é como uma incógnita fugidia, mas temos de rastreá-la, alcançá-la... Pois, dizia o mestre: “...conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.  Nesse rastreamento, submeto-lhes à apreciação o tema XII:  CORAGEM-Alavanca da Vitória.
Que, apesar dos horizontes brumosos, os ventos da verdade soprem no coração desta “brava gente brasileira”!
Klinger Sobreira de Almeida – Cadeira 12 da ALJGR-PMMG.
-
Rastreando a Verdade (XII)

CORAGEM-Alavanca da Vitória

“Viver é negócio muito perigoso (...) A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.” -  Grande Sertão: Veredas - Guimarães Rosa
O corpo – sofisticado instrumento da engenharia divina, mas perecível – é o veículo da Alma em sua travessia terrena. Esta, essência imperecível – dotada do livre-arbítrio – é força motriz. Aquele, sem embargo de sua transitoriedade, cumpre papel valioso em cada estação passageira da trajetória cósmica da Alma.

Da Alma, flui a vida que anima o corpo. Nela, residem todas as potências que a criação nos contemplou: pensamento, inteligência, vontade, sentimentos/emoções... Despertando-as, o homem faz a travessia, escolhendo o rumo. Uns, alinhados no amor, evoluem igualmente em conhecimento e valores morais. Outros, tropeçando, às vezes ignorando a lei da existência, podem se elevar em nível de conhecimento, mas claudicam nos aspectos morais. O ideal seria que, a par da elevação em conhecimento, eclodisse, concomitantemente, ascensão moral. Contudo, as imperfeições dominam!

Em que consiste a coragem? Os dicionários denominam-na: bravura, tenacidade, audácia, destemor, arrojo, desassombro, denodo, valentia, temeridade, intrepidez, resolução etc. É tudo isto, mas, paradoxalmente, com ressalvas.  São definições reducionistas, atreladas às atitudes diante de fatos, circunstâncias ou situações ao longo da vida. Focam sua face menor: coragem física, deixando a essência na penumbra.

Coragem – virtude de natureza moral – compõe o painel de sentimentos positivos intrínsecos à Alma.  Como todos os sentimentos, dependendo da capacidade individual de potencialização, pode assumir diferentes posicionamentos: (1)  permanecer inerte no campo das sombras interiores; (2) vir à tona timidamente; (3) deixar-se subjugar por outros sentimentos, v.g. o medo; (4) aflorar soberanamente, massacrando qualquer tipo de contenção; (5) emergir, segura e firme,  caldeando-se com outros valores – prudência, bom senso, calma... – que, como contrapeso, delimitam oportunidades e zonas de equilíbrio. Nesta situação, é traço positivo de caráter.

Coragem – traço positivo de caráter – constitui o cerne motivacional das atitudes construtivas. É valor qualitativo que se manifesta em nobreza de conduta, fortaleza nas situações emocionais catastróficas, perseverança no alcance de um objetivo, determinação no desempenho de uma atividade, controle emocional diante de um perigo, capacidade de assumir decisões tempestivamente, postura ativa em defesa de companheiros ou subordinados, desapego a cargos e posições em defesa de princípios, postura digna no trato com os potentados políticos, institucionais ou econômicos, altruísmo nas relações de toda ordem... O corajoso não dobra a cerviz; nem foge dos problemas nem se habitua ao “Sim, Senhor”.

A travessia humana – apesar dos sítios agrestes e momentos dramáticos – oportuniza a realização do Ser. Isto é ascensão, ou seja, vitória. Para alcançá-la, a vida disponibiliza uma alavanca: a CORAGEM que, dosada e equilibrada, emerge na tessitura do caráter do homem.
Klinger Sobreira de Almeida – Cel. Ref/PMMG, membro efetivo ALJGR
-
Ver YOUTUBE:

http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2016/04/hino-da-independencia-do-brasil-com.html

Publicado em 5 de set de 2012

Hino da Independência do Brasil, com legenda e imagens dos feitos históricos.
Trabalho apresentado no CEDUSP/ULBRA para celebração da semana da pátria.

-

http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2016/04/6104-soneto-verdade-xii-da-serie.html

-