terça-feira, 1 de novembro de 2016

6158-SONETO À VERDADE- ( XXVII da Série) FÉ NÃO CEDE À DÚVIDA -Soneto e Trovas de Sílvia comentando reflexões de Klinger Sobreira de Almeida

-


6158-SONETO À VERDADE- ( XXVII da Série) FÉ NÃO CEDE À DÚVIDA
-
Noneto-Poético-Teatral Nº 54-Soneto-nº 6.158
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
Árcade-Parceira-Assessora na ALJGR/PMMG,
Comentando reflexões de Klinger Sobreira de Almeida:
Rastreando a Verdade:
(FÉ).
-
Com FÉ é possível ter a LUZ presente;
a inabalável força fica perto;
Cósmico-Ser dispara a seta em frente,
voa silente, em pleno espaço aberto.
-
O viajor terrestre vê, pressente,
primordial Poder que nunca é incerto;
em sintonia colhe o que ele sente,
voz altaneira dita o rumo certo.
-
Fidelidade sem um verbo à esteira;
potência prova seu valor extremo,
na transparência atrela a vez primeira.
-
Vida infinita traz em si grandeza:
princípio e Lei do Amor ao Pai Supremo!
O Inominável dá a real certeza
.
-
Belo Horizonte, julho, 2016
http://www.recantodasletras.com.br/sonetos/5689909
-
(*)(*)Soneto-Clássico-sáfico-heroico; com sílabas fortes//
na 4ª, 6ª, 8ª; 10ª sílabas - Rimas: ABAB, ABAB,CDC, EDE;
Noneto com 9 solos: jogral-teatral-toante-cantante-poético:
CORO:Rimas: AACEE-somente uma voz com 5 instrumentos musicais apenas.
SOLOS: Rimas: BAB-BAB-DC-D-9 vozes acompanhadas por solos de instrumentos musicais.
(Noneto musical criado por Villa Lobos)
(Noneto poético recriado por Sílvia Araújo Motta)
Mensagem conclusiva no 14º Verso( Último do segundo terceto).
----------------------------------------
6202-Tema: FÉ EM TROVAS de Nº 2291 a 2305
Por Silvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
TROVA nº 2.291
Crença vem do verbo crer,
retrata certeza ou não;
FÉ dá confiança ao Ser:
-Transmite revelação.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.292
FÉ não tem verbo de esteira!
Lógica transcendental,
dos "avatares" é herdeira
Potência Primordial.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.293
FÉ no voo ascensional
faz enunciar Jesus,
com seu Poder Divinal
aceitou pesada cruz.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.294
Semente cresce normal,
carrega a força da vida,
na cultura espiritual,
FÉ não pode ser medida.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.295
A FÉ confronta na terra,
dom da PALAVRA-semente,
a graça de DEUS encerra,
resposta do Onipotente.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.296
A FÉ é uma seta certeira:
-Vai direta ao coração;
sendo BOA a sementeira
traz produção-conversão.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.297
FÉ precisa de raiz!
Sem DEUS há preocupações;
o PAI não se cansa e diz:
-Divinais são soluções.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.298
Jesus, enfermos curou,
na Bíblia está registrado;
a quem n'ELE acreditou,
pela FÉ foi conquistado.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.299
Entre a "trave e o argueiro"
na projeção de Tomé,
julgar, sem provar primeiro,
demonstra a falta de FÉ.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.300
A FÉ tem real potência!
Uma semente que cresce
no ritual da existência,
germina e o fruto nasce.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.301
Problemas podem frustrar
com o abandono da FÉ;
terra BOA vai provar
o que VERDADEIRO é.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.302
A FÉ é um apelo de DEUS:
-Como está em tua vida,
a "Palavra" em ti e nos teus;
tem terra boa escolhida?
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.303
Transformai-nos ó SENHOR,
em terra que dê bons frutos;
que à PALAVRA eu dê valor:
-FÉ é adubo aos meus produtos.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.304
A FÉ não é teoria,
é integralmente vivida;
pela força da energia
vence uma vida sofrida.
Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil.
-
TROVA nº 2.305
A FÉ  tem LUZ integral
que perdoa ignorantes,
e na zona penumbral
traz esperança aos errantes.

-
Belo Horizonte, 1 de novembro de 2016
http://www.recantodasletras.com.br/trovas/5810099
-

Prezados Confrades e Confreiras,

No incessante rastreamento da verdade, eis o Tema XXVII: FÉ-Seta Rumo ao Infinito. É certo, como tenho reprisado, que a verdade é uma “incógnita fugidia”. Portanto, qualquer tema, mormente este – com seu fundo transcendente, garimpado na seara metafísica – é passível de crítica e contraditório. De qualquer forma, é uma instigação à reflexão profunda.

Que esta semana, plena de hiatos de descanso, lhes seja muito prazerosa e um repouso para o espírito!

Klinger Sobreira de Almeida – Cel. Ref./PMMG
Membro Fundador da Academia de Letras João Guimarães Rosa
Membro correspondente da Academia Valadarense de Letras
-

Rastreando a Verdade(XXVII) Imagem relacionada

                                           FÉ- Seta Rumo ao Infinito

Fé e Crença, na mente do povo, são termos aparentemente com a mesma significação. Há, porém, imensa diferença entre eles. Crença vem do verbo crer, que é cambiante; tem a dúvida embutida, pode retratar certeza, ou não. Fé, sem verbo à esteira, refere-se à fidelidade, certeza incontestável, confiança absoluta. Lastreia-se numa revelação ou lógica transcendental, e inadmite dúvidas.  Em sua raiz ancestral, jorrada dos grandes avatares – Hermes, Lao Tse, Khrisna, Buda, Sócrates, Cristo... – sedimentou-se em dimensão cósmica, mas, através do tempo, corrompeu-se por efeito da ação de pseudossábios ou líderes espertalhões, assumindo conotação ora de sectarismo, ora crendice, ora fanatismo.
Transposta a era medieval – eivada de ignorância e crueldade – o mundo clareia os horizontes no renascimento; ideias florescem, vem o iluminismo e desemboca o século XIX. A Fé, desfigurada, cede. Os sentidos comandam. A razão ocupa o trono da vida, e a ciência, seu produto, seria a palavra última. Consagrara-se o materialismo-científico, em cujas ondas, emergiu a doutrina positivista – Comte - que inebriou uma época. Acreditava-se devassado o segredo da vida. Ledo engano! Tola ilusão!
As ondas, malgrado o deslumbramento dos fantasiosos, são bolhas efêmeras. O positivismo se desfez ante a avalanche das verdades que os luminares da metafísica canalizaram ao mundo. A Fé, despindo as roupagens corrompidas, encarou a falsa soberania do materialismo-científico, e as revelações espiritualistas, alicerçadas em fatos e lógica incontrastável, deram-lhe o posicionamento correto na consciência do homem.  Assim, gerações sucessivas internalizaram as verdades profundas de um Princípio Criador – o Inominável do TAO, ou a metáfora do Pai, em Cristo. Resplandece a Fé inabalável na dimensão das mensagens do Mestre: “... se tiverdes a fé do tamanho de um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá - e há de passar; e nada vos será impossível.” Mt 17:20
Fé!!!??? O que é? Conhecimento de si mesmo? Quem sou? De onde venho? Pra onde vou? Como vou? São respostas encontradas na lógica do infinito cósmico. De um Criador incriado: na Sua transcendência; na Sua imanência. E no entendimento da trajetória da alma que, dentro de si, traz a Potência Primordial. Aí reside a Fé.
A humanidade contemporânea, em sua maioria, alcançou a estação da Fé. O homem, cuja inteligência desenvolvida enlaça-se no amor, percebe e sente o Espírito de Vida Infinita – Princípio e Lei. Percebendo-O e sentindo-O, abre-se aos seus divinos influxos e, gradualmente, vai desabrochando para o Ser. Este é o homem em voo ascensional que, na linguagem metafórica, chegará, como Cristo, a enunciar no seu silêncio interior: Eu e o Pai somos Um; o Pai está em mim; eu estou no Pai.
A ausência de Fé faz o viajor terrestre que, equivocadamente se atrela ao materialismo, caminhar no limbo, incerto e desfocado. Torna-o estacionário.
A Fé, acolhida e internalizada pelo Ser Humano, coloca-o em marcha cósmica, em plena sintonia com a Lei. Torna-o Homem-Cósmico que, retesando o arco de sua vontade, dispara a seta rumo ao infinito.
Klinger Sobreira de Almeida – Mil. Ref./PMMG, membro ALJGR


-
 http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2016/11/6158-soneto-verdade-xxvii-da-serie-fe.html

-