quarta-feira, 1 de março de 2017

CARNAVAL TAMBÉM PASSA

-
-

O CARNAVAL  TAMBÉM PASSOU
-
Acróstico nº 6285
Por Silvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-

O-O carnaval 2017, quarta-feira de cinzas, terminou!
-
C-Com certeza, no Brasil e nas cidades tudo começa
A-A funcionar! Teremos nova Administração Municipal!
R-Recordar tudo o que não deu certo, não adianta mais!
N-Novos planos estão para cumprir a campanha eleitoral!
A-A crise política, econômica, moral, educacional e social
V-Vai demorar para ter equilíbrio! Hoje? Novas Posses!
A-Aos Prefeitos eleitos em Outubro de 2016, bem ou mal,
L-Líderes, poderão recordar as mudanças que prometeram.
-
P-Postura disfarçada em esperteza, não se esconderá mais;
A-A sociedade vê quem leva vantagem em tudo que se faz!
S-Sobre antecessores incompetentes, virão sempre à tona...
S-Se os eleitores forem atentos poderão cobrar do candidato 
O-O maior e melhor trato com bens públicos; a lição ficou:
U-Uma indignação merece contra a omissão de tantos políticos!
-
N-Não nos deixemos enganar, nem mais uma vez, por favor!
O-Os Municípios terão que ser criativos para aplicar as verbas.
V-Valeu aplaudir os discursos da política ultrapassada, por erros!
O-Os cidadãos passam por grandes dificuldades e desemprego!
S-Seriedade, honestidade e competência são necessárias...
 -
P-Poder público não pode permitir ação de má fé: a corrupção!
L-Limpar os nomes dos enganadores do Brasil pede urgência!
A-Apontar corruptos com ajuda da denúncia do povo seria útil?
N-Na verdade, quantos e quais são os corruptos hoje, no Brasil?
O-O número não sabemos! Qual a punição ideal ou real?
S-Se tudo terminou em pizza como será este ano de 2017?
-
Belo Horizonte, 01 de março de 2017-Quarta-feira de Cinzas.
-
http://academiadeletrasdobrasildeminasgerais.blogspot.com.br/2017/03/carnaval-tambem-passa.html
-

O CARNAVAL TAMBÉM PASSA


Soneto clássico-decassílabo sáfico-heroico
com rima alternada. Nº 1752
Por Sílvia Araújo Motta

Na madru(ga)da a(legre a(ca)ba a (fes)ta!
As Colom(bi)nas (to)das (vão)-se em(bo)ra...
Pierrot so(zi)nho (vê) que (na)da (res)ta;
Apaixo(na)do (tris)te, (cho)ra a(go)ra,

algo co(la)do (fir)me, em (su)a (tes)ta...
Vai ao es(pe)lho e ex(cla)ma (sem )de(mo)ra:
-Belo con(fe)te é (luz) que (che)ga à (fres)ta...
Quero guar(dá)-lo! A (fé) co(mi)go (mo)ra!

A serpen(ti)na, ao (chão), pi(sa)da a(cor)da...
No cora(cão) há (mar)cas! (Mil) folias!
E “Tudo (Pas)sa” (quer) can(tar,) con(cor)da:

toda a ma(gi)a, o (sam)ba e a(té) o a(mor;)
os tambo(rins) não (to)cam (paz) aos (di)as,
sem fanta(si)as, (mos)tram (to)da a (dor.)
-
Belo Horizonte, 25 de janeiro de 2008.

---***---

QUARTA-FEIRA DAS CINZAS CARNAVALESCAS
-
Soneto-rimado nº 2801: ( ABAB-ABAB-CDC-EDE)
Noneto nº8-didático-jogral-toante-cantante-(A-A-C-E-E)
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil/2010.

É quarta-feira! Onde está a paixão?
Belo Pierrot, vaidoso perde o encanto;
usar disfarce, já não tem razão,
a Colombina, triste enxuga o pranto.
-
Até o palhaço chora por traição !
Falta remédio à dor que cresce tanto;
a decepção implora seu perdão;
na solidão não quer usar o manto;
-
Durante o ano, homem faz folia;
tal carnaval, somente cinzas resta.
Sol e esperança nascem todo dia:
-
O povo luta para não ter guerra,
busca a união, promove muita festa,
para brindar amor e paz na terra.
-
BH/MG/Brasil, 13 de fevereiro de 2010.
Reenviado, 01 de março de 2017.

---***---

METODOLOGIA:
Soneto- rimado: ( ABAB-ABAB-CDC-EDE) nº 2801
Noneto nº8-didático-jogral-toante-cantante- (A-A-C-E-E)
Por Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil

É quarta-feira! Onde está a paixão?..........[-Coro:RIMA ( A )];
O mascarado perde todo encanto;............{-Solo: 1-flute:}
usar disfarce, já não tem razão,................{-Solo: 2-oboé :}
enamorada, triste enxuga o pranto...........{-Solo: 3-piano: }
-
Até o palhaço chora por traição ! ............[-Coro:RIMA ( A )]
Falta remédio à dor que cresce tanto; ....{-Solo: 4-saxophone:}
a decepção implora seu perdão...............{-Solo: 5-clarinet:}
da solidão não quer usar o manto............{-Solo: 6-harp:}
-
Mas no ano inteiro, homem faz folia;.....[-Coro: (RIMA ( C )]
tal carnaval, somente cinzas resta...........{-Solo: 7-bassoon:}
Sol e esperança nascem todo dia............{Solo: 8-xylophone:}
-
O povo luta para não ter guerra,..............[-Coro:RIMA (E )]
busca a união, promove muita festa, ......{-Solo: 9-tambor:}
para brindar amor e paz na terra...............[-Coro:RIMA ( E )]p
-
Belo Horizonte/MG/Brasil, 13 de FEVEREIRO de 2010.

---***---

Notas metodológicas do NONETO:
-
1-Os nove versos-solos do NONETO estão
colocados dentro dos 14 versos do SONETO(4,4,3,3.)
-
X-CORO-RIMA A(...)
X-SOLO 1-
X-SOLO 2-
X-SOLO 3
-
X-CORO-RIMA A(...)
X-SOLO 4
X-SOLO 5
X-SOLO 6
-
X-CORO-RIMA B (...)
X-SOLO 7
X-SOLO 8
-
X-CORO-RIMA C (...)
X-SOLO 9
X-CORO-RIMA C (...)
-
2-Cada verso do NONETO é um SOLO
que PODE SER CANTADO E ACOMPANHADO
de um instrumento diferente.)
-
3-NONETO musical criado por Vila-Lobos,
recebe influência folclórica-modernista,
incorporada ao patrimônio artístico-cultural do Brasil.
(Noneto poético PODE RECEBER SONS-RIMAS DIFERENTES,
tema real, não exige metáforas poéticas.)
-
4-Os SOLOS não precisam ser rimados.(Versos: 1,2,3,4,5,6,7,8,9)
-
5-As rimas do CORO são obrigatórias: AA-B-CC: (AA-C-EE)
Rima:A
Rima:A
-
Rima:B ( C)
-
Rima:C (E)
Rima:C (E)
-
6- Os nomes dos instrumentos foram usados apenas,
para facilitar o entendimento metodológico.
Vale esclarecer que são nove versos
que não precisam receber nenhuma rima.
-
7-ESQUEMATIZAÇÃO DO NONETO:
-
Coro:RIMA ( A )
Solo: 1-flute:
Solo: 2-oboé :
Solo: 3-piano:
-
Coro:RIMA ( A )
Solo: 4-saxophone:
Solo: 5-clarinet:
Solo: 6-harp:
-
Coro: (RIMA ( B )
Solo: 7-bassoon(fagote)
Solo: 8-xylophone:
-
Coro:RIMA ( C )
Solo: 9-tambor:
Coro:RIMA ( C )
-
Belo Horizonte/MG/Brasil, 5 de fevereiro de 2010.

---***---

 
ESCADA DE TROVAS(Nº 1)
QUANDO O CARNAVAL CHEGAR
Poema Nº 1746
Por Sílvia Araújo Motta

-1º degrau:
01-Quando o carnaval chegar
--vou vestir a fantasia
--minha dor vou espantar
--cantando paz e alegria.
-
2º degrau:
--Quero mostrar o meu samba
02-quando o carnaval chegar
--passarei o anel de bamba
--para o campeão usar.
-
3º degrau:
--Os aplausos vou levar
--porque aprendi a perder.
03-Quando o carnaval chegar
--vou sorrir, não vou sofrer.
-
4º degrau:
--Fui campeã na avenida
--cada escola vi passar...
--Vou fazer um brinde à vida
04-quando o carnaval chegar
-
Belo Horizonte, 21 de janeiro de 2008.
---***--
-

CARNAVAL
-
Acróstico nº 2800
Sílvia Araújo Motta
-
C-Consegui comprar o ingresso
A-Apenas para os sexagenários...
R-Resolvi esquecer do tal regresso...
N-Na passarela do samba aplaudirei
A-A beleza, criação, alegria, paixão,
V-Vale ver desfiles extraordinários...
A-A dedicação do folião e do artista,
L-Liberdade de expressão e o turista.
-
C-Carnaval traz durante a folia
A-A integração da classe social...
R-Rica, pobre ou criativa fantasia,
N-Necessária para a empolgação...
A-Atração tradicional, sensual...
V-Valorização da arte e cultura,
A-Aumento da economia local,
L-Luzes multicores, amores, alegria.
-
C-Com familiares e amigos reunidos,
A-À noite, na Sapucaí,vamos sambar
R-Rir e exibir neotonia aos queridos,
N-Na verdade, nós queremos espantar
A-As tristezas, problemas, com certeza,
V-Viver a vida, esquecer mágoas, dores,
A-Apenas, espantar a pressão adrenalina,
L-Liberar sangue arterial com oxitocina.
-
C-Com tanta gente na arquibancada,
A-A sambar e a esbaldar simpatia,
R-Riso é a melhor receita apresentada
N-Na passarela, lindas alegorias,
A-Ao camarote, ninguém fica sentado,
V-Vale a farra, a fama, gritos de alegrias
A-A comemorar, com quem está ao lado,
L-Livre de preconceitos, vale o brinde.
-
C-Confetes, serpentinas, enfeites,
A-Amassados, estão no chão...
R-Riso ? Já não se pode ouvir...
N-No Salão, sem emoções, a sentir
A-Aquele calafrio da solidão...
V-Vejo nas paixões de carnaval:
A-As cinzas da quarta-feira estarão
L-Liberadas para a faxineira.
-
Rio de Janeiro, Brasil,
15 de fevereiro de 2010,
Segunda-feira de Carnaval .

---***--- 

TERNURA ANTIGA
-

Acróstico nº 2799
Por Sílvia Araújo Motta
-
T-Ter de novo, hoje, seus abraços
E-É como o nascer do novo dia...
R-Receber os quentes raios do sol,
N-No sangue arterial com alegria;
U-Um encontro puro, sereno, sem alarde,
R-Reforçou ainda mais nosso laço,
A-Apeteceu-nos olhar nos olhos...
-
A-Assim...parados, quietinhos...
N-Nos afagos lentos, como antigamente,
T-Tantos gestos leves, de carinhos
I-Iluminaram saudades do passado
G-Garantiu-nos esse reencontro
A-Afável, agradável, inesquecível.
-
Belo Horizonte, Hospital Hilton Rocha,
12 de fevereiro de 2010,

---***---
 
CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS (POETRIX 44º a 51º: )
-
POETRIX 44 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Brisa ou furacão, (5)
o carnaval sempre traz (7)
tradição, prisão.(5)
---***---

POETRIX 45 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Vi no carnaval (5)
tantas paixões...decepções (7)
-Triste vendaval. (7)

---***---

POETRIX 46 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Tsunami da ilusão (5)
no carnaval que passou (7)
arrastou a multidão. (5)

---***---

POETRIX 47 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Saudades tranquei...(5)
para não ver a folia, (7)
janelas, fechei.(5)

---***---

POETRIX 48 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Carnaval conduz (5)
raios, trovões, decepções, (7)
relâmpagos, luz. (5)

---***---

POETRIX 49 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Arlequim chorou...(5)
Rasguei minha fantasia (7)
-Carnaval passou. (5)

---***---

POETRIX 50 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Nem se despediu... (5)
Não guardei a serpentina! (7)
Lágrima caiu. (5)
---***---

POETRIX 51 º : CARNAVAIS SÃO VENDAVAIS
Poetrixta: Sílvia Araújo Motta/BH/MG/Brasil
-
Já não cantarei (5)
Marchinhas do Carnaval: (7)
sofri... “dancei.” (5)
-
Belo Horizonte, sexta-feira,
12 de fevereiro de 2010,
Vésperas de Carnaval .

-
Note bem a Metodologia:
-
O POETRIX é um poema individual composto
de título e uma estrofe de três versos
(terceto) com um máximo de trinta
sílabas métricas.