terça-feira, 22 de abril de 2014

ANLPPB CONVIDA PARA LANÇAMENTO DA NOSSA ANTOLOGIA EM CAMPINAS-SÃO PAULO, DIAS 25,26 E 27 DE ABRIL DE 2014




-







IV ENCONTRO DA ACADEMIA NACIONAL DE LETRAS 
DO PORTAL DO POETA BRASILEIRO
DISCURSO da ORADORA OFICIAL DA ANLPPB

É uma imensa honra e grande responsabilidade estar aqui nesta noite, me dirijo primeiramente a Aline Romariz, Presidente da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, em nome de quem cumprimento a todos os integrantes da diretoria; 
estimados colegas acadêmicos e neo-acadêmicos; 
amigos e demais convidados; senhoras e senhores, boa noite!

Desde que recebi o convite de Aline Romariz no ar na web rádio iluminatta, estive pensando no que dizer nesta noite tão especial e descobri que escrever poesias, contos, crônicas e livros infantis é bem mais fácil, podem acreditar!

A literatura e a escrita em nosso país ainda precisam de grande incentivo, desde as escolas até os profissionais que lutam arduamente por algum espaço e notoriedade. 

Aline Romariz e toda a diretoria, através da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro – ANLPPB, do Portal do Poeta Brasileiro, da Editora Iluminatta e da Web Radio Iluminatta vem desenvolvendo um árduo e sério trabalho para abrir caminhos e portas para a valorização do poeta vivo. 

Isso significa, senhoras e senhores, gerar oportunidades de reconhecimento e valorização daqueles que trabalham em prol da cultura enquanto ainda estão por aqui para vivenciar este momento. 

A maioria de nossos nomes da literatura só foram reconhecidos após sua morte.

Trabalhar em prol de formar melhores cidadãos, mais críticos, que admirem a literatura e possam fazer escolhas, num país onde a educação ainda é renegada a último plano exige um esforço ainda maior. 

Divulgar a poesia e os poetas é a meta desta instituição que, com louvor vem, passo a passo, galgando seu espaço. 

Uma academia cuja seriedade é reconhecida em todo território nacional e que começa, neste ano a voar além fronteiras, levando este trabalho ao continente Europeu, merece de nós, todos os agradecimentos e admiração.

Como diz Cora Coralina a quem admiro: 

“O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.”

Entrar para uma Academia de Letras, é uma imensa honra, mas entrar para a ANLPPB, significa compartilhar os mesmos princípios e valores, e, se comprometer com a responsabilidade pela valorização do poeta vivo; significa estar presente em suas ações, gerar, trocar e divulgar projetos e ideias, contribuir com as Antologias, participar dos saraus, da rádio, enfim se fazer presente como acadêmico, semear para colher. Não se trata apenas de um título que se coloca no currículo literário, se trata de atitudes e ações fidedignas e verdadeiras, e isso, faz toda a diferença.

A ANLPPB vem trabalhando na busca contínua para o respeito aos direitos autorais, em Antologias que foram premiadas e cujos autores possuem seu reconhecimento junto aos órgãos competentes. 

Em projetos que levam os poetas nas escolas, que mensalmente faz mutirão para doação de livros (“Um tesouro chamado livro”), divulgação de poesias em ônibus e nas ruas, divulgação gratuita, todas as noites, na web rádio e tantas outras ações.

Fazer parte desta instituição é ingressar num projeto que conta com a contribuição e participação de cada um de seus acadêmicos para o alcance de seus objetivos. É uma estrada em que caminhamos juntos, semando para colher.

Cheguei na Academia em sua fundação no ano de 2012 ocupando a cadeira de numero 46 através de um convite de Aline Romariz e naquele instante, naquela solenidade em Salto- SP, tive a certeza de que seria um momento ímpar e importante em minha trajetória. 

Naquela noite, conheci pessoas muito especias, fiz novas e inesquecíveis amizades, mas, mais do que isso, tomei consciência de minha responsabilidade como escritora num país ainda tão carente de leitura.

O desafio de cada um de nós, além da valorização do poeta vivo é desenvolver projetos que contribuam para a melhoria da educação e do prazer pela leitura, pela retomada do desenvolvimento da imaginação e da ideia criadora...

Precisamos despertar o prazer e o interesse pela leitura em nosso povo, como diz meu amado Mario Quintana: 

“Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.”

Aline Romariz, Ana Stoppa, Teco Seade, José Luiz Pires e Adriane Lima que compõem a diretoria são incansáveis neste desafio, em acreditar que tudo é possível, em buscar alternativas para que nossa academia se destaque e com ela cada um de nós ocupe seu espaço, mas, também é fundamental que nós façamos a nossa parte, tenhamos nosso quinhão de contribuição em todo este projeto e por este motivo nos encontramos duas vezes por ano e diariamente na web radio.

Como dizia Fernando Pessoa: 
“Tenho em mim todos os sonhos do mundo”.

Para realizarmos algo é preciso sonhar, mas também é preciso trabalhar arduamente na busca da realização deste sonho.

Enfim, senhoras e senhores, queridos neo-acadêmicos, sejam muito bem-vindos, tenham muito respeito e admiração por nossa rosa dourada e por fazerem parte de um projeto muito especial orquestrado magistralmente por esta incrível e ímpar personalidade chamada Aline Romariz, esta alagoana de personalidade forte e verdadeira, que possui um enorme coração e um desejo de trabalhar seriamente em prol da poesia e da valorização de cada poeta vivo.

Para finalizar, agradeço imensamente a oportunidade que me foi dada de participar deste Academia, de estar neste momento falando para cada um de vocês, agradeço aos acadêmicos todas as oportunidades de troca de experiências, agradeço a Aline Romariz e a toda diretoria todos os esforços empenhados, a paciência e o carinho e deixo como reflexão as belas palavras de Cora Coralina:
Se temos de esperar,
que seja para colher a semente boa
que lançamos hoje no solo da vida.
Se for para semear,
então que seja para produzir
milhões de sorrisos,
de solidariedade e amizade
Muito obrigada!
Flávia Assaife
26.04.2014 - Campinas