sexta-feira, 30 de outubro de 2015

O Canto do Caboré é um HINO AO AMOR que me acorda às seis da manhã...em Belo Horizonte-Minas Gerais-Brasil


-

https://www.youtube.com/watch?v=-GoIYzevB2E
-

Enviado em 20 de jul de 2009
Caboré, palavra de origem tupi-guarani, é o designativo para uma ave de rapina, da família das CORUJAS, comumente encontrada no sertão cearense.

A CORUJA-CABORÉ desta imagem foi flagrada por mim, nas proximidades do sítio Pau-a-pique, no município de Piquet Carneiro, que fica na região Sertão Central do Estado do Ceará, Nordeste do Brasil.

Aprecie, também, nitidamente, neste vídeo, o canto característico do CABORÉ!

O "POPULUS" - Nosso cachorro de estimação - correu, assombrado, com o canto da nossa corujinha! srrsr

(Osmar Lucena Filho)

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:

"CORUJA: HÁBITOS E CUIDADOS"

" Vida média: espécies grandes, de 15 até 20 anos. As pequenas vivem menos, mas é difícil precisar quanto.

Porte: a maior coruja brasileira, o mocho orelhudo, tem 51 cm de altura; a menor, o caboré, tem 17 cm.

Higiene: as corujas não costumam tomar banho, pois se molhadas não podem voar, devido à densidade de suas penas. Mas às vezes gostam de ficar na chuva.

Alimentação: Para aves adultas: pedaços de carne, insetos, como o gafanhoto, larvas de Tenébrio, pássaros e pequenos animais mortos. As corujas não estão acostumadas com animais mortos e podem demorar a se acostumar com esta alimentação. Os filhotes bem novinhos podem ser alimentados com carne moída e um ovo cozido. As corujas tem a particularidade de engolir o alimento todo de uma vez, aproveitar a carne e regurgitar penas e ossos, em forma de rolinhos.

Hábitos: vive à noite, dorme durante o dia, com exceção de algumas espécies que vivem também de dia. Deve ser alimentada à noite.

Acomodações: viveiro grande, um mínimo de 2 x 3 m individual ou para casal, com uma caixa de madeira com um buraco, onde a coruja possa acomodar-se e nidificar. No chão da caixa, areia e serragem. Poleiro num canto mais sombreado, onde ele possa ficar durante o dia. A coruja não pode conviver com outros pássaros, pois os atacaria, o mesmo acontecendo com corujas de outras espécies: a maior mataria e comeria a menor. Se for um casal, podem ficar juntos. O viveiro também deve ficar longe dos viveiros dos outros pássaros, de modo que estes não vejam nem ouçam a coruja.

Acasalamento e reprodução: na natureza o macho se aproxima da fêmea, com uma presa nas garras. Se ela aceitar o presente, dá-se o acasalamento. A fêmea põe de três a cinco ovos por postura. Tempo de incubação: de 32 a 34 dias. Os filhotes têm uma variação grande para começar a voar, conforme a espécie: de 64 a 86 dias. Em cativeiro a reprodução é difícil.

Observação: a apanha e comercialização deste animal é proibida pela lei de proteção à fauna silvestre, Lei nº 5.149. Obtenha maiores informações a esse respeito junto ao IBDF de sua região. Em São Paulo, o telefone é (011) 64-4180.

Saúde: a coruja não transmite doenças."

FONTE: http://familiapet.uol.com.br/aves/ave...

FICHA TÉCNICA:

UM VÍDEO IDEALIZADO E PRODUZIDO POR

Osmar Lucena Filho (Piquet Carneiro - CE)

POSTAGEM NO YOUTUBE

Francisco Rodrigues